Polícia

‘Ovos de ouro’; DTE localiza 4 quilos de droga enterrada em galinheiro

Traficante que havia sido preso em novembro do ano passado voltou a ser preso em nova operação da DTE. Droga estava enterrada dentro de um galinheiro.

Compartilhe:

Uma investigação da Delegacia de Tóxicos e Entorpecentes (DTE) resultou na prisão do traficante Jeferson Belo da Silva Sales, de 39 anos, o ‘Bilú’, que tinha escondido dentro de um galinheiro no quintal da casa dele, na Avenida Caneleira, bairro Brasil Novo, zona norte de Macapá, 4 quilos de Skunk, uma versão melhorada da maconha que é modificada geneticamente em laboratório e possui maior valor comercial.


Segundo o delegado Sidney Leite, Bilú vinha sendo monitorado há algumas semanas. Com ele a polícia prendeu uma mulher de 24 anos que seria ‘secretária do tráfico’, ou seja, responsável pelas movimentações financeiras (depósitos bancários e saques), entrega de drogas e recebimento de valores. A prisão da dupla ocorreu por volta de 17h desta sexta-feira (10) na orla do bairro Perpétuo Socorro.

“Já vínhamos monitorando esse traficante há várias semanas. Nesta sexta-feira ele havia acabado de fazer um depósito de R$ 15 mil em uma agencia bancária na orla do Perpétuo Socorro. Com ele foi apreendido naquele momento uma porção de cocaína. Demos voz de prisão e o levamos ao Ciosp Pacoval”, disse o delegado.

Secretária do tráfico


Ainda de acordo com o delegado, a mulher encontrada no carro com Bilú foi liberada no primeiro momento, na orla. “Ocorre que já no Ciosp Pacoval nos deparamos com essa mulher novamente. Ele se aproximou rapidamente do preso e teria recebido instruções para desenterrar e sumir com a droga que estaria enterrada no quintal da casa do traficante. Ela desapareceu com a mesma velocidade, mas já de posse dessas informações a equipe seguiu para o bairro Brasil Novo”, revelou.

‘Galinha de ouro’

Os agentes da DTE foram até o endereço do traficante e flagraram a mulher dentro do galinheiro que fica nos fundos do quintal. “Ela foi presa em flagrante cavando o buraco onde a droga estava escondida dentro de um isopor. Havia quatro tabletes de entorpecente. Também havia malas onde essa droga era transportada. Todo o material apreendido foi apresentado na delegacia”, complementou.

Reincidente

O traficante Jeferson Belo já foi preso outras vezes. Em novembro do ano passado, em outra operação da DTE, Bilú foi preso com crack, maconha e uma pistola calibre 380. “Ele já tem um histórico e nessa última prisão, realizada em novembro de 2018, nos surpreendemos ao saber que mesmo com todas as provas apresentadas ele ganhou liberdade 15 dias após dar entrada no Iapen. Espero que desta vez ele permaneça por mais tempo”, disse Sidney Leite.

Conexões

A partir da nova prisão do traficante Bilú a DTE vai intensificar a investigação para apurar as conexões do traficante. Foi descoberto inicialmente que além dos R$ 15 mil depositados nesta sexta-feira, o criminoso já havia feito um outro depósito, no mesmo valor, há dez dias.

Recado

Para o titular da Delegacia de Tóxicos e Entorpecentes, o tempo de ‘brincar solto’ dos traficantes já acabou. “É bom deixar um recado bem claro: traficante não vai ficar jogando solto à vontade na cidade. Nós não vamos dar sossego. Quem tiver comandando, traficando e empenhado nessa atividade certamente será visitado pela DTE”, concluiu.

O traficante e a mulher foram indiciados por tráfico de drogas e associação ao tráfico. Eles seriam encaminhados neste sábado (11) para audiência de custódia onde o juiz decidiria converter, ou não, a prisão em flagrante em prisão preventiva dos investigados.

Reportagem: Jair Zemberg e Elden Carlos
Fotos: Jair Zemberg

 
Compartilhe:

Tópicos:  

Deixe seu comentário:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *