Polícia

Polícia liga pontos sobre crime de latrocínio no bairro Brasil Novo

Suspeitos presos durante interceptação do Força Tática, por outros crimes, podem também estar ligados ao latrocínio de que foi vítima Eduardo Felipe, de 24 anos, morto com um tiro nas costas no dia 29 de abril deste ano.

Compartilhe:
Delegado Celso Pacheco preside inquérito

Elden Carlos
Editor-chefe

 

O delegado Celso Pacheco, da Delegacia Especializada em Crimes Contra o Patrimônio (DECCP), avançou nas investigações que apuram o assassinato de Eduardo Felipe dos Santos Gomes, de 24 anos, morto com um tiro nas costas na noite de 29 de abril deste ano no bairro Brasil Novo, zona norte de Macapá.

O caso, inicialmente recebido pela Delegacia de Homicídios, foi encaminhado à DECCP por se tratar de latrocínio (roubo seguido de mortes). Pelo menos três homens teriam invadido a casa de Eduardo, localizada na Avenida Pinhal, por volta de 21h.

Moradores que estavam na sala do imóvel foram rendidos, mas Eduardo, que estava no quarto, percebeu a ação e trancou a porta. Um dos suspeitos deu a volta por fora e atirou pela grade da janela que estava aberta. O tiro atingiu as costas da vítima.

“Foi um crime cruel. Nesta terça-feira (04) ouvimos seis testemunhas e avançamos bastante na investigação. Devemos diligenciar no Iapen para ouvir um detento que foi preso por outro crime, mas que pode ter relação direta com esse latrocínio. Também identificamos outro elemento que já estamos no encalço. Logo nós daremos uma resposta à família e à sociedade sobre esse bárbaro crime”, afirmou o delegado.

Eduardo foi morto com tiros nas costas durante assalto

 

Ligação de casos

Entre os suspeitos de envolvimento no latrocínio podem estar dois homens que, naquela mesma noite, foram presos pelo Batalhão de Força Tática (BFT), no Centro de Macapá, durante uma abordagem.

O carro em que eles estavam foi visto na cena de pelo menos três assaltos em série, naquela noite, na zona norte de Macapá. Os presos teriam deixado dois comparsas no conjunto Macapaba e seguiam para a zona sul quando foram interceptados.

Força Tática prendeu dois homens naquela noite; eles são suspeitos de envolvimento no latrocínio

Segundo o sargento Ivaldo Soares, que comandou as prisões naquele dia, o Centro Integrado em Operações da Defesa Social (Ciodes) havia repassado, via rádio, que um grupo de criminosos estava cometendo vários assaltos na zona norte.

“Foram repassadas as características dos suspeitos e do veículo em que eles estavam. Durante o patrulhamento pela rodovia Tancredo Neves, na altura da ponte Sérgio Arruda, avistamos o carro suspeito seguindo em alta velocidade no sentido norte/sul. Iniciamos o acompanhamento tático e eles empreenderam fuga, inclusive, furando sinais vermelhos e colocando a vida de outras pessoas em risco. Em determinado momento os criminosos abriram fogo contra a equipe, mas houve o revide e o motorista foi ferido.  Prendemos os dois em flagrante”, disse o sargento.

 

 

 

Reportagem e foto: Jair Zemberg

 
Compartilhe:

Tópicos:  

Deixe seu comentário:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *