Polícia

Polícia localiza na orla de Macapá embarcação roubada por quadrilha

Lancha expresso havia sido tomada em assalto por cinco criminosos na região das Ilhas do Pará. Crime ocorreu na tarde de terça-feira (06), depois que embarcação deixou o porto de Santana.

Compartilhe:

Elden Carlos
Editor-chefe

 

Foi localizada no início da manhã desta quarta-feira (07), na orla de Macapá, próximo ao Parque do Forte, a lancha de transporte de passageiros do microempresário João de Jesus dos Santos Brandão, de 43 anos, que havia sido tomada em assalto no início da tarde de terça-feira (06) na região da ponta do Chagas, nas Ilhas do Pará.


‘Fixí’, como é conhecido o proprietário da embarcação, disse em entrevista ao Diário que cinco criminosos participaram do roubo. “Saímos do Porto do Grego, em Santana, por volta de meio dia. O destino era a Vila Tucunaré, em Gurupá (PA), mas cerca de vinte minutos depois de termos deixado o porto santanense os criminosos anunciaram o assalto. Eles nos abandonaram na margem do rio. Encontrar a embarcação é um milagre pra gente”, declarou.

O microempresário disse fazer viagens regulares no trecho e que transporta até 15 passageiros na embarcação. “Quando cheguei para a viagem, três dos assaltantes embarcaram dizendo que seguiriam conosco. Só que já havia dois deles a bordo em meio aos outros passageiros. Não imaginei que seria uma quadrilha”, declarou.

O Diário obteve acesso a imagens das câmeras de segurança da área portuária que mostram três dos suspeitos chegando.

Segundo o subtenente Chagas, do 6º Batalhão de Polícia Militar (6º BPM), a polícia foi acionada por populares. “Houve esse assalto onde os tripulantes e passageiros foram rendidos. O proprietário já havia registrado a ocorrência e fomos acionados por populares na madrugada de hoje informando que essa embarcação havia sido abandonada aqui próximo à Fortaleza. De imediato entramos em contato com a vítima que compareceu ao local”, disse o subtenente.

Imagem mostra 3 dos suspeitos chegando ao porto de Santana

 

Ainda de acordo com Fixí, os cinco marginais estavam armados. “Todos estavam armados com revólveres e pistolas, todos. Felizmente ninguém saiu ferido”. Agora, com as imagens das câmeras de segurança do porto, a Polícia Civil vai trabalhar para tentar identificar os criminosos.

Reportagem: Rodrigo Silva
Imagens: Joelson Palheta

 
Compartilhe:

Tópicos:  

Deixe seu comentário:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *