Polícia

Polícia prende três suspeitos de envolvimento na morte de policial civil; um continua foragido

Eles são suspeitos de envolvimento na morte do policial civil Asplênio da Costa Ribeiro, de 51 anos, morto na noite de terça-feira (17) durante uma tentativa de assalto.

Compartilhe:

Policiais civis e militares, com apoio do Grupo Tático Aéreo (GTA), prenderam dois homens e uma mulher no final da manhã de quarta-feira (18) em uma área de passarelas com acesso pela Travessa G, no bairro do Muca, zona sul de Macapá.

 

Eles são suspeitos de envolvimento na morte do policial civil Asplênio da Costa Ribeiro, de 51 anos, morto na noite de terça-feira (17) durante uma tentativa de assalto a um estabelecimento comercial localizado no cruzamento da na Avenida 1º de Maio com a rua do canal, bairro Buritizal.

 

Segundo as primeiras informações da polícia, o carro usado pelos bandidos – um Sandero, de cor branco – que foi empregado no suporte logístico do crime, foi localizado no final da manhã em uma oficina na Avenida Stephan Houat, bairro Jardim Marco Zero, onde o primeiro suspeito foi preso.

 

A polícia descobriu que o carro havia sido alugado em uma locadora pelo grupo. Os delegados que acompanham o caso deverão detalhar a ação logo após a conclusão da tomada de depoimento dos suspeitos presos. Um quarto elemento – que está sendo apontado pelos presos como autor dos disparos – continuava foragido. “As pessoas presas confessaram envolvimento. Agora, iremos apurar o grau de envolvimento de cada um deles no caso. Também vamos esclarecer a dinâmica do crime. Ainda existem muitas perguntas sem respostas. O trabalho conjunto das polícias e participação da sociedade foi fundamental para que chegássemos a essas pessoas em um curto espaço de tempo. Assim que montarmos esse passo a passo iremos informar a imprensa e sociedade”, assegurou o delegado Sidney Leite.

 

Reportagem: Jair Zemberg
Fotos: Jair Zemberg e GTA
Texto: Elden Carlos

 
Compartilhe:

Tópicos:  

Deixe seu comentário:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *