Polícia

Preso homem que esquartejou metalúrgico em Tartarugalzinho; “Cortei a cabeça, pernas e bucho”

Corpo do metalúrgico Charles Mendonça, de 43 anos, foi encontrado esquartejado dentro de um poço na sede do município de Tartarugalzinho. Ismael ‘Jamais’, de 21 anos, confessou o crime.

Compartilhe:
‘Jamaica’ confessou assassinato e esquartejamento

Elden Carlos e Jair Zemberg
Da Redação

 

Condenado a 3 anos e 4 meses de prisão – no último dia 20 de maio – pelo crime de tráfico de drogas (Art.33), Ismael Carlos Oliveira Moraes, de 21 anos, o ‘Jamaica’, foi preso pela Polícia Civil na tarde de quarta-feira (27), no bairro Novo II, sede do município de Tartarugalzinho, distante 230 quilômetros de Macapá.

Na delegacia ele confessou ter assassinado e esquartejado o metalúrgico Charles Mendonça do Amaral, de 43 anos, cujos restos mortais foram encontrados dentro de um poço localizado em área que antes era ocupada por garimpeiros da região.

 

O crime ocorreu na madrugada de terça-feira (26). Consta que a vítima estava bebendo com um grupo de pessoas desde a noite anterior, e que o algoz estaria entre essas pessoas. Houve uma discussão entre eles e Charles deixou o local em direção à sua residência.

Porém, Jamaica teria o seguido e atacado com um terçado. O primeiro golpe teria sido na cabeça. Depois, houve uma sequencia de golpes, até o esquartejamento. “Tirei primeiro a mente dele [cabeça], pernas e o bucho. Me arrependo [um pouco]. Ele queria bater na minha cara”, tenta justificar o matador em depoimento.

 

Após esquartejar a vítima, Jamaica disse que jogou os pedaços dentro do poço e encobriu com mato para ocultar o cadáver. Ainda na terça-feira, a polícia teria sido informada do desaparecimento da vítima. Rastros de sangue encontrados na área onde ele teria desaparecido levaram ao início das buscas.

Homens das polícias Civil e Militar conseguiram localizar o local. O poço – com cerca de 5 metros de profundidade – precisou ser esvaziado com auxílio de um motobomba. Homens do Corpo de Bombeiros fizeram a retirada das partes. A Polícia Técnico-Científica (Politec) removeu o corpo esquartejado para o Departamento de Medicina Legal (DML) para ser necropsiado.

 

Motivação

 

Em entrevista coletiva na manhã desta quinta-feira (28), em Macapá, o diretor do Departamento de Polícia do Interior (DPI), delegado Sandro Torrinha, esclareceu que Charles estava vivendo atualmente com a ex-companheira de Jamaica.

 

“Durante a bebedeira, Jamaica teria presenciado uma discussão entre sua ex e a vítima. Ele tomou as dores e decidiu matar o homem. Motivo fútil. Existe ainda o envolvimento direto de um adolescente de 17 anos no crime. O acusado ainda tentou eximir a culpa do menor no caso, mas confessou após se contradizer várias vezes”, revelou o delegado.

 

Imagens: Divulgação

 
Compartilhe:

Tópicos:  

Deixe seu comentário:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *