Polícia

Preso o acusado de matar cabo da Polícia Militar

Homem de 21 anos confessou ter assassinado o cabo Sandro Ataíde e declarou que vendeu a arma do policial – uma pistola – pelo valor de R$ 1,5 mil.

Compartilhe:

Policiais do Batalhão de Operações Especiais (Bope) prenderam na madrugada desta terça-feira (12), em um navio no Porto do Grego, em Santana, Glebson Felipe Pinto e Pinto, de 21 anos, que confessou ter assassinado o cabo da Polícia Militar (PM) Sandro de Jesus Ataíde de Lima Júnior, de 33 anos. O crime ocorreu por volta de 5h da madrugada de segunda-feira (11). O policial foi alvejado pelo acusado dentro do próprio carro. Na fuga o elemento levou a pistola do militar.

“Desde o momento do crime nosso serviço reservado de inteligência, em parceria com a Delegacia Especializada em Crimes Contra o Patrimônio (DECCP) e Coordenadoria de Inteligência e Operações Policiais (Ciop/Sejusp) iniciou o levantamento de informações para identificar o suspeito. Imagens de câmeras de segurança foram decisivas para ajudar na identificação. por volta de 4h de hoje nós o localizamos no interior de um navio”, disse o comandante do Bope, Ten.Cel Paulo Matias.

O bilhete da passagem encontrado no bolso de Glebson mostra que a embarcação sairia para Belém (PA) às 10h. A polícia acredita que o objetivo do acusado era seguir para sua terra natal [Cametá].

Aos policiais o acusado afirmou ter vendido a arma do policial [uma pistola] para um elemento que também já foi identificado. O armamento foi negociado ao preço de R$ 1,5 mil. Na mochila que Glebson carregava foi encontrada a camisa que ele vestia na madrugada do crime. Apesar da prisão e de confessar o crime, o homem ainda não revelou de fato a motivação.

Após a prisão o assassino foi apresentado no Centro Integrado em Operações de Segurança Pública (Ciosp) Pacoval. “Agora, vamos em busca da arma e do receptador que também irá responder criminalmente por isso”, concluiu o comandante do Bope.

O caso

O cabo da Polícia Militar (PM), Sandro de Jesus Ataíde de Lima Júnior, de 33 anos, morreu na manhã de segunda-feira (11) no Hospital de Emergências de Macapá (HEM) onde ele havia dado entrada por volta de 5h30 da com ferimentos à bala na região do tórax e braço direito.

O cabo foi alvejado dentro do próprio carro próximo em uma rua do bairro do Trem. O atirador estava com a vítima no veículo, mas ainda não existem detalhes do que de fato ocorreu. A arma usada no crime seria do próprio policial e foi levada pelo suspeito.

Em nota a Divisão de Comunicação da PM afirmou que diligências estão sendo realizadas para tentar localizar o atirador. O cabo estava na corporação militar desde 2010 e integrava o 8º Batalhão de Polícia Militar (8º BPM) onde atuava na Diretoria de Ensino e Instrução.

A Polícia Técnico-Científica (Politec) foi acionada para fazer a remoção do cadáver para o Departamento de Medicina Legal (DML) para ser necropsiado. A Capelania e Serviço Psicossocial da Polícia Militar foram acionados para prestar o auxílio religioso e social à família da vítima.

Reportagem: Elden Carlos e Jair Zemberg

 
Compartilhe:

Tópicos:  

Deixe seu comentário:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *