Polícia

Preso piloto de voadeira usada na fuga de assassinos de policial rodoviário federal aposentado

Vítima foi morta em crime de latrocínio. Bandidos fugiram levando três armas. Piloto da voadeira disse ter sido coagido para dar fuga aos criminosos.

Compartilhe:

Gean Osvaldino Correa de Souza, de 18 anos, foi preso em casa na tarde desta segunda-feira (10) na comunidade de Matapí Mirim, no município de Santana. A prisão foi feita durante uma operação integrada das polícias civil, militar e rodoviária federal.

O homem preso confessou ser o piloto da voadeira que deu fuga aos dois assaltantes que mataram com um tiro na cabeça na noite de sábado (8) o policial rodoviário federal aposentado Rubens Silva de Menezes, de 72 anos. O crime ocorreu na Ilha de Santana.

Após a prisão, Gean disse que era sim o piloto da voadeira, mas que foi contratado por dois homens para levá-lo ao Porto do Marreca. Ele cobrado R$ 20 para levar a dupla ao local, mas nega que soubesse que eles iriam cometer um roubo.

“Eu estava saindo do comércio quando eles me abordaram perguntando por quanto eu fazia uma viagem com eles até o porto do Marrreca. Perguntei se era apenas para deixar e eles disseram que eu deveria esperar. Cobrei vinte reais. Eles desembarcaram e eu fiquei sentado num banco lá. Tinha uma mulher próximo e começamos a conversar. Depois ouvi o barulho e até perguntei pra ela se era ‘bombinha’. Resolvi embarcar e ir embora, mas quando liguei a voadeira os caras já apareceram com as armas e mandaram eu tocar o barco. Fui obrigado a fazer aquilo. Eu pensava que iriam me matar”, disse se defendendo o piloto.

Gean foi levado para a 2º Delegacia de Polícia Civil (2ª DP) de Santana onde o caso é investigado. A delegada Luiza Maia iniciou a tomada de depoimento do piloto e até a publicação desta matéria ele ainda era ouvido. A polícia continua em diligências na região para localizar os matadores.


Reportagem e fotos: Jair Zemberg
Texto: Elden Carlos

 
Compartilhe:

Tópicos:  

Deixe seu comentário:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *