Última hora Polícia Política Cidades Esporte

Publicidade
Polícia

Preso um dos suspeitos de estuprar e matar menina de 12 anos no Marabaixo IV

Hugo Luan ‘Dentinho’, de 18 anos, se manteve calado durante o interrogatório. Segundo o delegado Ronaldo Entringe, da Dercca, as evidencias de envolvimento dele são fortes.


Elden Carlos
Editor-chefe

 

O delegado Ronaldo Entringe, titular da Delegacia Especializada em Repressão de Crimes Contra a Criança e Adolescente (Dercca) prendeu na tarde de segunda-feira (06), no bairro Marabaixo IV, zona oeste de Macapá, Hugo Luan Macedo Martins, de 18 anos, que teve a prisão temporária (30 dias) decretada na última sexta-feira (3) pela juíza Gelcinete da Rocha Lopes, no plantão do Fórum de Macapá.

‘Dentinho’, como é conhecido no submundo do crime, é um dos principais suspeitos de ter estuprado e assassinado a facadas na noite de 30 de novembro deste ano, no mesmo bairro onde ele foi preso, a estudante Karoline Braga Miranda, de 12 anos. A menina havia saído de casa para fazer compras em um mercantil e acabou desaparecendo.

O delegado informou que durante depoimento o suspeito preferiu manter-se calado, apenas alegando de forma resumida ser inocente. Entringe afirmou que os indícios de envolvimento de Dentinho no crime são fortes, o que substanciou o pedido de prisão.

‘Dentinho’ foi identificado como um dos envolvidos no crime brutal

 

O Diário apurou que o segundo suspeito de envolvimento no crime brutal da estudante atende pela alcunha de ‘Salsiucha’, que é comparsa de Hugo Luan. Eles seriam integrantes de uma facção criminosa. O vulgo de ‘Salsicha’ está descrito na própria ordem de prisão assinada pela magistrada.

“Avançamos nas investigações, apesar do silêncio das pessoas naquela área, com medo de represália, e logo, logo teremos todos os agentes envolvidos presos e respondendo pelo crime bárbaro”, declarou Entringe.

No início da noite de segunda-feira, após a prisão de Dentinho, a polícia foi informada sobre a morte de João Batista Bandeira, de 56 anos, que foi atacado a tiros um dia depois do assassinato de Karoline, na mesma região. Ele morreu no Hospital de Emergência de Macapá.

João Batista chegou ser apontado em redes sociai9s como possível autor da morte da menina, o que levou o homem a registrar um boletim de ocorrência por calunia.

A morte ocorreu depois que o idoso concedeu entrevista para vários veículos de comunicação, denunciando a ação de faccionados naquela área. A polícia apura se o ataque, que levou ao óbito, foi uma retaliação dos criminosos.

 

 

 


Comente