Última hora Polícia Política Cidades Esporte
Polícia

Rotam prende dois suspeitos de espancar policial militar

O soldado, além de ser espancado, ainda teve a arma furtada pelos agressores.


Reportagem
Jair Zemberg 

Por volta das 15h deste sábado (7), uma equipe de ROTAM do BOPE, prendeu em uma casa localizada na rua Carlos Lins Cortes, bairro Infraero 2, zona norte de Macapá, Alan Richardson Amaral da Silva de 33 anos, e Izan Silva de Oliveira, de 34 anos, envolvidos no espancamento de um policial militar. O fato ocorreu nas primeiras horas deste sábado, na rua Francisco Xavier das Chagas, no Jardim Felicidade 2, após uma festa de pagode.

A prisão aconteceu após investigação da Delegacia de Crimes Contra Pessoa (DCCP), e repassada as informações para as equipes do BOPE.

 

Os militares foram ao endereço informado e os infratores foram encontrados. Interrogados, eles mostraram para os policiais onde estava escondida a arma de fogo, uma pistola ponto 40, subtraída do policial agredido.

A arma e os dois presos foram entregues ao delegado Anderson Silvan, no CIOSP do Pacoval.

 

Foi apurado que o policial militar estava em um pagode na zona norte e por volta das 5h49 o CIODES atendeu a solicitação de uma viatura para atender a ocorrência de agressão física contra um homem até então não identificado. Com a chegada ao local da ocorrência de uma equipe do 2°BPM, foi constatado tratar-se do soldado Kelvin, de 31 anos, que estava bastante lesionado por espancamento. Também foi constatado que a arma de fogo do policial foi levada por seus agressores.

 

O momento da agressão ao Soldado PM foi registrado por imagens de câmeras de segurança de prédios próximos de onde aconteceu o episódio. Daí foram iniciadas as investigações e assim foram localizados, identificados e presos dois indivíduos que em depoimento confirmaram em detalhes como tudo aconteceu.

No meio da manhã, uma equipe do Força Tática encontrou e apresentou o carro usado na fuga dos agressores.

 

Os dois presos confessaram a agressão ao militar e ainda informaram a participação e os nomes de mais dois envolvidos na confusão, esses ja estão sendo investigados.

 

Alan Richardson e Izan Silva foram indiciados pelos crimes de porte ilegal de arma de fogo de uso restrito, e  furto, explicou o Delegado.


Comente