Polícia

Vídeo de cantor em cela do Iapen viraliza na internet e mostra fragilidade do sistema penitenciário

Cantor foi preso apenas por não ter cumprido com obirgação judicial de comparecer ao Fórum mensalmente

Compartilhe:

Preso por deixar de prestar contas mensalmente com a Justiça do Amapá, em um processo sobre poluição sonora, iniciado em 2016, no qual ele foi condenado a 8 meses de prisão, o cantor Ramon Frazelly acabou preso durante uma operação da Polícia Civil, deflagrada na sexta-feira (17) que cumpria 15 mandados de prisão em Macapá e Santana.

 

“A informação é de que o cantor deixou de comparecer ao Fórum de Macapá todos os meses para assinar os documentos exigidos no regime de cumprimento de pena a que ele está condenado, e com isso foi expedido mandado de prisão. É um processo sobre crime ambiental por polução sonora, apenas isso”, disse um dos policiais civis que atuou na prisão.

 

Porém, a prisão do cantor não ganhou tanta repercussão quanto um vídeo que foi gravado horas mais tarde dentro da cela onde Ramon Frazelly foi recolhido, no Instituto de Administração Penitenciária do Amapá (Iapen).
No vídeo gravado por um detento, Frazelly aparece cantando uma canção sertaneja e tocando um violão. O vídeo viralizou nas redes sociais e a direção do presídio determinou a extração dos presos da cela. Dois aparelhos celulares foram apreendidos e encaminhados para perícia. A administração do Iapen declarou existir vários violões dentro das celas, e que estes são usados na maioria dos casos por evangélicos que realizam cultos. Quanto aos celulares apreendidos, será instaurado inquérito para apurar o caso. Um dos presos assumiu ser o dono dos aparelhos.

 

Outras fotos divulgadas nas redes sociais, já dos presos contidos, e, inclusive do cantor sentado com o violão no pátio do pavilhão, também terão um processo de investigação aberto. Supostamente as fotos publicadas teriam sido feitas por um agente penitenciário.

 

Até hoje a entrada de aparelhos celulares e outros produtos ilícitos não foram barradas no presídio. A direção já afirmou por várias vezes ter implantando alguns sistemas, como scanner, para reforçar a fiscalização, mas durante revistas sempre se localizam as mesmas coisas, inclusive, armas de fogo e droga em grandes quantidades. A utilização de aparelhos celulares no Iapen também vem servindo para ordenamento de crimes diversos, sobretudo, execuções de pessoas, como já constatado pela polícia.

 

Confira o Vídeo

 
Compartilhe:

Tópicos:  

Deixe seu comentário:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *