Política Nacional

Bolsonaro diz que se reunirá com presidentes de Angola e Quênia antes de seguir para a Índia

Comitiva presidencial fará escala nos dois países africanos. No fim de semana, Bolsonaro participa do Dia da República da Índia, a convite do primeiro-ministro Narendra Modi.

Compartilhe:

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta quinta-feira (23) que terá reuniões bilaterais com o presidente de Angola, João Lourenço, e com o presidente do Quênia, Uhuru Kenyatta. Os encontros devem acontecer entre quinta e sexta (24), nas escalas da viagem presidencial à Índia.

Os encontros não constam na agenda presidencial, que prevê apenas escalas nos dois países. Segundo Bolsonaro, os dois chefes de Estado vão receber a comitiva presidencial nos aeroportos de Luanda (Angola) e Nairóbi (Quênia).

A informação foi divulgada em um vídeo pré-gravado, e publicado pelo Palácio do Planalto no fim da tarde. No momento do post em uma rede social, Bolsonaro já estava em trânsito para a primeira escala em Angola.

“Não vai ser apenas um reabastecimento, vai demorar pelo menos uma hora a mais. Vamos fazer contato com nossos irmãos da África. Quem sabe, possamos ali dar início a negócios entre nossos países, isso é muito bom para nós, é bom para eles também”, declarou.

Bolsonaro embarcou para a Índia na manhã desta quinta, e só deve pousar na capital Nova Déli na manhã de sexta (24), no horário local. A agenda de compromissos oficiais começa no sábado (25), e o retorno ao Brasil está previsto para segunda (27).
No país, ele participará das comemorações pelo Dia da República e terá encontros com empresários e líderes políticos, entre os quais o primeiro-ministro Narendra Modi e o presidente Ram Nath Kovind.

Convidado de honra do governo indiano para os festejos da República no domingo (26), em Nova Déli, Bolsonaro também deverá ir a Agra para conhecer o Taj Mahal, um dos principais pontos turísticos do país.

Expectativa
Antes do embarque, Bolsonaro falou sobre a expectativa para a viagem durante uma rápida entrevista na saída do Palácio da Alvorada. O presidente declarou que o Brasil gostaria de ver a Índia utilizar mais etanol em seus combustíveis.

“É um grande interesse nosso é que eles usem mais etanol no combustível deles, que daí, entre a lei da oferta e da procura, eles produzem menos açúcar e ajuda a equilibrar o mercado”, disse Bolsonaro.

No sábado, Bolsonaro se reúne com os três principais líderes de Estado e governo da Índia. Há previsão de reunião com o primeiro-ministro Modi e com o presidente Kovind, que deve ser acompanhado pelo vice Venkaiah Naidu.

O Ministério das Relações Exteriores do Brasil prevê que os governos assinarão cerca de 12 acordos comerciais e tecnológicos. Em fase final de negociação, os acordos tratam de áreas como segurança cibernética, facilitação de investimentos, cooperação na área de bioenergia e acordos na área de saúde.

 
Compartilhe:

Tópicos:  

Deixe seu comentário:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *