Política Nacional

CNMP nega afastar procurador e envia pedido de Lula à Corregedoria

Ex-presidente acusou Carlos Lima de antecipar juízo de valor em entrevistas

Compartilhe:

O Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP), órgão de controle da instituição, decidiu encaminhar à Corregedoria do órgão pedido apresentado pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para afastar das investigações de que é alvo o procurador federal Carlos Fernando dos Santos Lima, que integra a força tarefa da Operação Lava Jato no Paraná.

O pedido de Lula foi negado nesta terça pelo CNMP porque, no entendimento do relator da ação, o conselheiro Leonardo Carvalho, e que foi seguido pelos outros 12 membros do conselho, a alegação da defesa de Lula não poderia ser atendida no tipo de ação protocolado, um “pedido de providências”.

Para os membros do conselho, Lula deveria ter entrado com uma “reclamação disciplinar” para questionar a conduta do procurador.

O pedido de Lula alegava que o procurador federal havia antecipado juízo de valor em quatro entrevistas concedidas a diversos veículos de comunicação entre março e abril. Segundo a defesa do ex-presidente, Lima chegou a afirmar que Lula e sua família foram beneficiados pelo esquema de corrupção na Petrobras, mesmo antes do encerramento das investigações.

Além disso, a defesa também alegou que ele se manifestou sobre o caso mesmo após decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) de decretar segredo de Justiça sobre os inquéritos. Além do afastamento, o pedido de Lula buscava impedir que Lima externasse novos comentários sobre o caso que afetassem a honra do ex-presidente.

 
Compartilhe:

Deixe seu comentário:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *