Última hora Polícia Política Cidades Esporte
Política Nacional

Eleitorado brasileiro de 16 e 17 anos ‘encolhe’ 53% desde 2013, ano de protestos protagonizados por jovens

Redução do número de eleitores aptos nessa faixa etária foi, proporcionalmente, maior do que a queda dessa parcela da população entre 2013, segundo dados do TSE e projeções do IBGE


Onúmero de eleitores aptos de 16 e 17 anos no Brasil caiu 53% desde 2013, ano das jornadas de junho, série de manifestações protagonizada por jovens e com ampla pauta de reivindicações, incluindo o congelamento das tarifas do transporte público. É o que aponta um levantamento feito com base em dados da Estatística do Eleitorado do Tribunal Superior Eleitoral.

Entre março de 2013 e março deste ano, dado mais atualizado disponível, o total de eleitores aptos de 16 e 17 anos no país caiu de 2,2 milhões (2.242.649) para R$ 1 milhão (1.051.184).

Trata-se, proporcionalmente, de uma queda mais acentuada do que a diminuição da população do país nessa faixa etária ao longo desse período, de acordo com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Projeções do órgão oficial provedor de informações estatísticas aponta que, em março de 2013, o Brasil possuía aproximadamente 7 milhões (7.001.748) de habitantes de 16 e 17 anos; em março deste ano, eram 6,1 milhões (6.131.971) de pessoas, o que equivale a uma queda de 12% no período.

A queda populacional de brasileiros nessas faixas etárias mais jovens e o aumento dos habitantes mais velhos são características da transição demográfica iniciada há alguns anos no Brasil.

Isto tem-se refletido na estatística do eleitorado brasileiro, que, dependendo do segmento etária, segue a mesma tendência. O que os dados apontam entre os eleitores de 16 e 17 anos, porém, é uma queda do eleitorado mais acelerada do que a redução dessa população.


Comente