Política Nacional

‘Encomenda’ do governo não é extinguir Infraero, diz presidente da empresa

Para Martha Seillier, Infraero pode seguir atuando em áreas estratégicas

Compartilhe:

Primeira mulher a assumir o cargo de presidente da Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero), Martha Seillier afirmou que a nova administração não recebeu do governo a missão de extinguir a empresa.

Martha Seillier afirmou que a missão dada foi transferir todos os aeroportos da estatal para a iniciativa privada.

Disse ainda que defenderá que, ao final do processo, a Infraero continue existindo com uma estrutura menor, atuando em áreas estratégicas, como qualificação de funcionários de aeroportos.

“Na verdade, a encomenda do novo governo não é extinguir a Infraero. A encomenda é transferir a operação de todos os aeroportos para a iniciativa privada. A Infraero não é só administradora de aeroportos”, afirmou.

Em 13 de dezembro do ano passado, o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Freitas, afirmou ser “possível” extinguir a Infraero após a concessão de todos os aeroportos da empresa.

Além disso, em janeiro deste ano, o secretário de Aviação Civil do Ministério de Infraestrutura, Ronei Glanzmann, disse em um evento em São Paulo que a Infraero será fechada ao final das concessões.

Para a presidente da empresa, há atividades importantes que não são feitas pelas outras administradoras de aeroportos, como o desemborrachamento de pista – limpeza especial que garante o atrito da pista de pouso e decolagem – e a capacitação de funcionários.

 
Compartilhe:

Tópicos:  

Deixe seu comentário:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *