Política Nacional

Mourão diz que recomendará veto se consultado por Bolsonaro

Fundo de R$ 5,7 bilhões foi aprovado pelo Congresso na semana passada, durante votação da LDO de 2022. Valor corresponde ao triplo do montante definido para eleições de 2018 e 2020.

Compartilhe:

O vice-presidente Hamilton Mourão afirmou nesta segunda-feira (19) que, se consultado pelo presidente Jair Bolsonaro, recomendará veto ao valor de R$ 5,7 bilhões para o fundo eleitoral em 2022.

O montante foi aprovado pelo Congresso Nacional na semana passada, durante a votação da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2022. Cabe a Bolsonaro sancionar a LDO integralmente, parcialmente ou vetar o texto.

A quantia para o fundo em 2022, mantido com dinheiro público, representa três vezes o valor de R$ 2 bilhões previsto para as eleições de 2018 e de 2022.

“Se ele [Bolsonaro] me perguntar, eu recomendaria vetar. Mas é uma decisão que é do presidente, não é uma decisão fácil nem simples”, afirmou Mourão nesta segunda após ter sido questionado sobre o tema.

‘Casca de banana’
Neste domingo (18), Bolsonaro chamou o aumento do fundo de “casca de banana”. O presidente não disse se irá vetar ou sancionar.

“Num projeto enorme, alguém botou lá dentro essa essa casca de banana, essa jabuticaba”, declarou o presidente.

Para Mourão, o fundo poderia ser reajustado pela inflação, o que seria um aumento “razoável”.

“Fundo inchado, aí. Eu falei hoje de manhã, no início da tarde aqui, acho que está além da necessidade. É só pegar o que tinha sido gasto, vamos dizer, na eleição presidencial de 2018. Joga a inflação em cima disso aí. Eu acho que seria um reajuste, vamos dizer assim, razoável”, afirmou o vice.

 
Compartilhe:

Tópicos:  

Deixe seu comentário:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *