Política Nacional

‘Não poder haver um endurecimento geral do sistema, o sistema carcerário não comporta’, diz Moro

Ministro da Justiça afirma que está aberto ao diálogo e que sugestões e críticas ao seu pacote anticorrupção podem ser levadas em consideração

Compartilhe:

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, afirmou que o endurecimento do sistema penitenciário tem de ser seletivo, porque as cadeias não seriam capazes de absorver uma quantidade maior de presos. A declaração, feita durante uma palestra em São Paulo, foi dada três dias depois de o ministro apresentar um pacote anticrime.

“Não poder haver um endurecimento geral do sistema, o sistema carcerário não comporta, mas é necessário um endurecimento em relação à criminalidade mais grave”, afirmou Moro.

“Nós sabemos que nossos presídios estão superlotados, nós sabemos que isso é um problema. Então esse endurecimento tem que ser um endurecimento seletivo.”

Na segunda, (4), em Brasília, ele havia apresentado um projeto anticorrupção e antiviolência que prevê alterações em 14 leis. O objetivo é ter mais efetividade no combate a três frentes principais:
* corrupção;
* crime organizado;
* crimes violentos.

O ministro disse que a corrupção, o crime violento e o crime organizado estão relacionados. Moro mencionou os ataques das facções criminosas no Ceará e afirmou que é preciso combatê-las. “Se o estado brasileiro não reagir de uma maneira incisiva contra essas organizações elas ficarão mais poderosas e cada vez mais audazes”, declarou.

 
Compartilhe:

Tópicos:  

Deixe seu comentário:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *