Política Nacional

Oposição ‘converte’ mais deputados, mas arthur Lira leva mais parlamentares para votar pró-governo

83 deputados federais mudaram de posição entre os dois turnos: mais parlamentares trocaram o voto de SIM para NÃO, mas governo conseguiu levar ao plenário mais congressistas que não votaram no 1º turno para votar SIM no 2º turno

Compartilhe:

Aoposição converteu o voto de mais parlamentares entre o 1º e o 2º turno da votação da PEC dos Precatórios na Câmara dos Deputados, mas o governo e o presidente da Casa, Arthur Lira (PP-AL), conseguiram neutralizar o movimento, ampliando o quórum da votação e garantindo a aprovação da proposta.

Aos menos 82 deputados federais mudaram de posição entre os dois turnos da votação da PEC, que é a principal aposta do governo para bancar o Auxílio Brasil, mas é criticada por parcelar dívidas que deveriam ser pagas em 2022 e por mudar as regras para aumentar o teto de gastos.

A oposição conseguiu fazer com que 15 deputados que votaram SIM no 1º turno mudassem para NÃO no 2º turno, enquanto Arthur Lira e o governo do presidente Jair Bolsonaro conseguiram “converter” apenas 4 votos.

Mas o presidente da Câmara e governo compensou essas “traições” levando 29 deputados que não haviam comparecido no 1º turno para votar SIM no 2º turno (a oposição conseguiu mais 22 votos desta mesma forma).

Também houve mudanças de lado de parlamentares que votaram no 1º turno e não compareceram no 2º turno (e um deputado que primeiro votou NÃO e depois se absteve).

Mudanças de lado na votação da PEC dos Precatórios
Do 1º para o 2º turno
Número de deputados
Mudou de SIM para NÃO – 15
Não votou para NÃO – 22
SIM para não votou – 7
– Votos para a oposição: 44
Mudou de NÃO para SIM – 4
Não votou para SIM – 9
NÃO para não votou – 4
NÃO para abstenção -1
– Votos para o governo: 38
Mudanças de lado – 82

 

Mais votos a favor, mas oposição maior

A PEC foi aprovada por 312 votos favoráveis e 144 contrários no 1º turno e por 323 a favor e 172 contra no 2º turno (por ser uma Proposta de Emenda à Constituição, eram necessários ao menos 308 votos a favor nos dois turnos).

Agora, a proposta segue para análise no Senado.

O governo conseguiu 11 votos a mais entre as duas votações, mas a oposição à proposta também aumentou (em 28 votos), o que diminuiu a diferença de votos a favor da PEC de 168 para 151 entre os dois turnos.

Isso ocorreu devido à ampliação do quórum da votação: 496 dos 513 deputados votaram no 2º turno da PEC, 40 a mais do que os 456 parlamentares que compareceram à votação em 1º turno.

 
Compartilhe:

Tópicos:  

Deixe seu comentário:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *