Política Nacional

PGR faz inspeção em cela da Papuda onde Henrique Pizzolato está preso

A visita foi realizada, segundo a assessoria do órgão, para cumprir compromisso com a Itália, que aceitou entregar Pizzolato, de acompanhar a execução de sua pena no Brasil, já que ele também é cidadão italiano.

Compartilhe:

A Procuradoria Geral da República informou que realizou uma inspeção na cela onde está preso o ex-diretor do Banco do Brasil Henrique Pizzolato, condenado no julgamento do mensalão e extraditado no mês passado para o Brasil.

A visita foi realizada, segundo a assessoria do órgão, para cumprir compromisso com a Itália, que aceitou entregar Pizzolato, de acompanhar a execução de sua pena no Brasil, já que ele também é cidadão italiano.

Segundo a PGR, a cela é “espaçosa, limpa, organizada e bem iluminada”. A assessoria de imprensa também informou que, durante a visita, Pizzolato pediu para dizer à sua família que está “bem”.

Condenado a 12 anos e 7 meses pelos crimes de corrupção, lavagem de dinheiro e peculato, Pizzolato foi instalado no último dia 23 de outubro na Ala dos Vulneráveis da Papuda.

O recinto tem capacidade para 90 pessoas e atualmente está ocupada por 23, separadas em celas de acordo com o regime a que foram condenadas, segundo a PGR. Pizzolato divide cela com o publicitário Ramon Hollerbach, também condenado no mensalão.

Ainda segundo a PGR, Pizzolato dedica-se à leitura e diz que sente falta de maior assistência religiosa. O órgão também sustenta que ele assegura “que tudo que é necessário é fornecido”, em referência a medicamentos e alimentos.

A assessoria diz que ele informou estar com uma alergia, mas que o serviço médico do presídio já providenciou tratamento. Segundo a PGR, a inspeção tirou fotos da cela para enviar junto com um relatório à Justiça italiana, mas não foram tiradas foto do próprio Pizzolato.

 
Compartilhe:

Deixe seu comentário:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *