Última hora Polícia Política Cidades Esporte
Política Nacional

Rodrigo Pacheco diz que defesa da democracia é o que ‘mais preocupa’ no atual momento

Presidente do Senado deu declaração em evento do Ministério Público e pediu unidade contra ‘autoritarismo’ e ‘arbitrariedade’. Pacheco tem dito que ‘não se negocia a democracia’


O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), afirmou que a defesa da democracia é o que “mais preocupa” e o que “mais motiva” no atual momento.
O presidente do Senado deu a declaração ao participar do 24º Congresso Nacional do Ministério Público, em Fortaleza (CE).
Pacheco vem dizendo que não se negocia a democracia e que o poder público tem a “obrigação” de proteger a população com “ciência, informação, equipamentos públicos e vacina”.

“De tudo que nós falamos, da responsabilidade que todos nós temos, nós do Congresso Nacional, os senhores e senhoras como representantes do MP, de todas as defesas, dos princípios, dos preceitos e valores constitucionais, este da defesa do estado de direito e da democracia é o que mais nos preocupa e o que mais nos motiva neste momento”, afirmou Pacheco.

Sem citar nomes, o presidente do Senado disse também que é preciso união contra o “inimigo comum do autoritarismo, do absolutismo, do totalitarismo e da arbitrariedade”.

No feriado de 7 de Setembro do ano passado, quando o presidente Jair Bolsonaro fez um discurso em Brasília com ameaças golpistas, Pacheco já havia dito que a solução para os problemas do país “não está no autoritarismo, não está nos arroubos antidemocráticos, não está em questionar a democracia”.

Opresidente do Senado criticou o que chamou de “cruzada” contra as instituições do país, entre as quais o Ministério Público e o Poder Judiciário. Pacheco afirmou que essa “cruzada” é “abominável” e um “caminho para o caos”.


Comente