Política

Coronavírus: Amapá acende alerta para alta na pontuação de risco

Mesmo permanecendo na cor amarela (risco baixo), como na semana passada, o Amapá teve alta na pontuação dessa escala e, se continuar nesse ritmo, pode voltar para a cor laranja (risco moderado).

Compartilhe:

Railana Pantoja
Da Redação

 

Durante coletiva de imprensa no início da noite desta segunda-feira (17), o governador do Amapá, Waldez Góes, e o Comitê Científico de Combate à Covid-19 no estado trouxeram mais um boletim epidemiológico semanal. Assim como na semana anterior, o Amapá permanece na cor amarela (risco baixo), mas com uma diferença na pontuação: saiu de quatro pontos para sete.

 

De acordo com o governador, isso acendeu um alerta para o Comitê, considerando que é a partir da escala de cores e níveis de risco que todas as decisões de retomada gradual das atividades são direcionadas.

 

“A cada semana nós conquistamos o direito de voltar à convivência social, mas se isso não for feito redobrando os cuidados e na próxima semana a gente continuar nessa pegada, podem esperar que eu venho com Decreto reorientar todos os municípios, a sociedade, o setor privado e o público sobre as novas medidas. Isso seria perder o que já conquistamos até agora, então, essa é a mensagem. Nós [Governo] e nem a imprensa queremos tocar o terror, mas é sempre essa mesma mensagem”, alertou o governador do Amapá, Waldez Góes.

Uma falha no Sistema Nacional de Informações do Ministério da Saúde impossibilitou que o Governo Estadual divulgasse qual a situação de risco de cada município, como feito na semana anterior. Mas, a nível de estado, o governador reforça que sair de 4 pontos, já se aproximando da cor verde (risco muito baixo) e subir na pontuação da cor amarela (risco baixo), chegando quase no limite dessa escala, faz todos ficarem em alerta.

“Esta avaliação desse indicador [variação do número de casos de SRAG nos últimos 14 dias] infelizmente não pudemos fechar. Mas, sem esse indicador, nós já saímos de uma nota 4, e fomos para 7. Então, pioramos a nota e isso, por si só, é um alerta grande. Estávamos melhorando e de repente pioramos a situação de risco. Pontuando nesse indicador, vamos bater no teto”, reforçou Waldez Góes.

 

*SRAG: Síndrome Respiratória  Aguda Grave (SRAG)

Leitos

Outro alerta feito pelo Comitê é sobre a ocupação de leitos de UTI Adulto na rede pública, que teve alta de aproximadamente 7%. Já os leitos clínicos tiveram alta de 10, 65%. Nesta segunda-feira (17) a disponibilidade de leitos clínicos para adultos na rede pública de saúde do Amapá é de 66,46%, enquanto os leitos de UTI disponibilizam 69,7%.

Fotos: Joelson Palheta

 
Compartilhe:

Tópicos:  

Deixe seu comentário:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *