Última hora Polícia Política Cidades Esporte
Diário nas Eleições

Eleições 2022: candidato a deputado estadual, Carlos Lobato reassume diretório do PROS/AP

A advogada do diretório nacional do PROS, Renata Araújo, acredita que dificilmente haverá uma nova decisão antes do pleito eleitoral de outubro.


Rodrigo Silva
Da Redação

 

Nova decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ), proferida pelo ministro Antônio Carlos Ferreira, ao final desta quarta-feira (3), devolve a presidência nacional do Partido Republicano da Ordem Social (PROS) a Marcus Holanda. Dessa forma, o ex-presidente Eurípedes Júnior é afastado novamente do cargo.

Com o retorno de Holanda, o jornalista e advogado Carlos Lobato reassumiu a presidência do diretório estadual do partido no Amapá. Durante entrevista nesta quinta (4), ao programa Luiz Melo Entrevista (Diário FM 90,9), Lobato considerou estranha a decisão do ministro plantonista que havia determinado a volta de Eurípedes Júnior. “Não se decide em um domingo o que muda a vida de um partido em nível nacional. Nossa advogada mostrou e convenceu o ministro de que, aquela decisão, não caberia, até porque ainda tem pendências no Tribunal de Justiça do Distrito Federal”, explicou Lobato.

Antes mesmo que a decisão fosse publicada, Eurípedes conseguiu tomar medidas como bloqueio de contas, tirou a nomeação de presidentes de vários estados e chegou a reunir com o PT declarando apoio ao ex-presidente Lula. No Amapá, a legenda realizou convenção dia 25 de julho e homologou suas candidaturas aos cargos de deputados estaduais para as eleições de outubro.

De acordo com o Carlos Lobato, mesmo se a decisão não fosse favorável ao grupo do presidente Marcus Holanda, todas as candidaturas seriam mantidas. “Fizemos nossa convenção, transmitimos a ata para o TRE que analisou e deferiu a mesma, expediu CNPJ e todos os nossos candidatos abriram conta bancária. O Eurípedes e nem ninguém poderia mudar uma decisão do Tribunal Regional Eleitoral, a não ser a própria justiça, então nossas candidaturas estão todas mantidas, inclusive com direito ao fundo eleitoral”, ressaltou Carlos Lobato.

A advogada do diretório nacional do PROS, Renata Araújo, acredita que dificilmente haverá uma nova decisão antes do pleito eleitoral de outubro. “A decisão do ministro Antônio Carlos é muito bem fundamentada, eu creio que, além do tempo, demoraria uns 45 dias no mínimo, é uma decisão muito difícil do colegiado não segui-la”, disse Renata.

Durante a entrevista, Carlos Lobato também ratificou que o PROS apoiará Jaime Nunes na corrida pelo Setentrião, Davi Alcolumbre ao Senado e Kassyo Ramos como candidato a deputado federal.


Comente