Política

Josiel: “Quero que o Waldez faça comigo o que o Davi fez com ele”

Pré-candidato a prefeito de Macapá pelo Democratas, irmão do presidente do Senado prega modelo de pacificação das relações políticas no Amapá.

Compartilhe:

Cleber Barbosa
Da Redação

 

A série de entrevistas do programa Togas&Becas, na Diário FM (90,9), com os pré-candidatos a prefeito de Macapá, ouviu neste sábado (08) o empresário e jornalista Josiel Alcolumbre (DEM/AP).

 

Ele disse que apesar de ser sua 1ª eleição como candidato, participa há 26 anos das articulações políticas, nos bastidores, portanto se diz preparado e que ser prefeito é um sonho perfeitamente exequível com a adesão de muita gente que comunga seus mesmos pensamentos.

 

E são esses sonhos e planos que ajudaram na construção de um programa de governo que ele diz já vem sendo construído há muito tempo. “O plano de governo é um organismo vivo, você não consegue fazer alguma coisa de forma estática, e não consegue colocar tudo no papel e dizer que vai ser exatamente assim, pois nós estamos construindo isso com técnicos de planejamento, uma equipe muito afinada e experiente, mas nada disso teria valor se nós não tivéssemos a participação popular”, pondera

Josiel Alcolumbre também prega o novo pacto federativo, afirmando que a vida não acontece no Estado nem na União, mas sim no município.

 

“É muito importante que a gente construa um planejamento estratégico com qualidade e que respeite os anseios da população macapaense”, reforça.

 

Sobre o fato da pandemia ter empurrado o calendário eleitoral para muito próximo do fim do ano, o que poderia dificultar a transição entre as gestões que saem e as que entram, ele diz que em caso de vitória nas urnas não teria o menor problema em acessar as informações do governo Clécio Luís, de quem se diz aliado e elogia a transparência dos gastos públicos da gestão dele, além de dizer que esteve sempre muito próximo da administração desde o primeiro dia do governo, em 2012.

 

Tecnologia

Josiel pregou ainda soluções inteligentes para Macapá, em todas as áreas, inclusive na saúde – com a adoção de prontuários eletrônicos, por exemplo – na educação e nas soluções urbanas e de mobilidade urbana, como a instalação de GPS nos ônibus e aplicativo de transporte público que, conectados, possibilitem ao usuário ter a exata noção do horário que os coletivos irão passar em cada ponto da cidade.

 

Alianças

Disse que pretende reeditar o modelo de diálogo e respeito institucional preconizado pelo próprio irmão, o presidente Davi Alcolumbre (Sendo). “Quero que o Waldez faça comigo o que o Davi fez com ele, ou seja, desmontar os palanques no dia seguinte à eleição e tocar as políticas públicas de maneira coordenada e solidária, pois a Federação é sempre mais forte que os Estados, que sempre serão mais fortes que os Municípios”, concluiu.

 
Compartilhe:

Tópicos:  

Deixe seu comentário:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *