Política

Projeto de Randolfe exclui o Amapá das bandeiras tarifárias que elevam a conta da energia elétrica

Para ao senador, não se justifica consumidor amapaense pagar tarifas mais altas porque a produção de energia do estado é muito maior do que o consumo interno.

Compartilhe:

O senador Randolfe Rodrigues (REDE) anunciou no programa LuizMeloEntrevista (DiárioFM 90,9) que já se encontra tramitando no Senado o Projeto de Lei do Senado (PLS) 390/2018, protocolizado nesta terça-feira (04), que exclui os estados exportadores de energia natural, entre eles o Amapá, das bandeiras tarifárias estabelecidas pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) que tornam mais caras as contas de energia elétrica em todo o país.

 

“Não é justo que estados exportadores de energia gerada a partir formas naturais e que consumem menos energia do que exportam como o Amapá, sejam penalizados com a elevação do custo dessa energia, isso é incompatível, além do fato de que essa matriz energética compromete os recursos naturais”.

 

Para o senador, tem que haver uma compensação para os estados produtores: “No Amapá, por exemplo, possuímos quatro hidrelétricas que sacrificam os nossos principais recursos naturais, no Rio Jarí, divisa com o Pará, que compromete uma das maravilhsas do mundo, que é a Cachoeira de Santo Antônio e três no Rio Araguarí, a Coaracy Nunes (Paredão), a Cachoeira Caldeirão ainda em construção e a Ferreira Gomes; não é justo que um estado que possui quatro elétricas que comprometem os seus recursos naturais e consomem energia bem a menor do que produzem não tenha essa compensação; já estamos fazendo articulações para aprovar esse projeto, já contamos com o apoio das bancadas do Pará e do Paraná e vamos mobilizar outras bancadas para que o projeto seja aprovado no Senado”.

 
Compartilhe:

Tópicos:  

Deixe seu comentário:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *