Política Nacional

Advogada de Bolsonaro pede rescisão de contrato com o PSL

O presidente da legenda, Luciano Bivar (PE), disse nesta quarta que rescindiu o contrato com a advogada do partido, Karina Kufa, por “quebra de confiança”.

Compartilhe:

Jair Bolsonaro anunciou nesta quarta-feira (9) que deixará o PSL, partido em que se candidatou a presidente no ano passado. O motivo alegado é a investigação do uso de candidaturas femininas pelo partido como mecanismo de acesso ao fundo partidário. O presidente da legenda, Luciano Bivar (PE), disse nesta quarta que rescindiu o contrato com a advogada do partido, Karina Kufa, por “quebra de confiança”.

Na verdade, foi ela quem renunciou ao mandato, por conflito de interesse entre dois clientes. Kufa disse à ConJur que não houve demissão por parte do partido. A rescisão de contrato foi solicitada pela advogada na terça (8), em ofício enviado a Bivar.

A advogada esclareceu ainda que o Código de Ética da Advocacia, nos seus artigos 18 e 19, deixa claro que, quando há conflito entre dois clientes, é preciso escolher um lado.
“Como sempre fui advogada do presidente, essa é a decisão, que não é de hoje. Sempre mencionei para o partido que estaria do lado deles enquanto o presidente estivesse alinhado. O partido era apenas um contrato. E quando houve conflito, resolvi ficar de um lado”, diz Kufa.

 
Compartilhe:

Tópicos:  

Deixe seu comentário:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *