Última Hora

AL ficará Natal e Ano Novo sem dinheiro, diz Lemos

Para o deputado, em virtude de ser difícil implementar uma ilegalidade, situação financeira da Assembleia Legislativa só deve mesmo ser normalizada a partir de 20 de janeiro. 

Compartilhe:

A situação financeira da Assembleia Legislativa (AL) deverá ser normalizada somente a partir de 20 de janeiro de 2016, quando será feito o primeiro repasse do duodécimo para a Casa, oriundo do governo do estado com base no orçamento do ano.

Em virtude da circunstância da crise interna por qual passa a AL, os servidores não efetivos, que já estão com três meses sem receber salários, ficam o Natal e o Ano Novo, sem dinheiro. Na mesma penúria ficam os deputados e muitos fornecedores e terceirizados do Poder Legislativo.

O panorama foi descrito na manhã desta terça-feira, 15, pelo líder da oposição na Assembleia Legislativa, deputado Paulo Lemos, do Psol. Em entrevista no rádio, o parlamentar disse não haver, pelo menos neste momento, uma saída para que a AL tenha um repasse de recursos para prover as suas necessidades.

“O que resta de duodécimo para a Assembleia, do atual orçamento, são apenas R$ 3,575 milhões”, esclareceu Paulo Lemos. Essa importância, como também disse o deputado, dá apenas para pagar o 13º salário dos servidores efetivos que, por sua vez, também não receberão o salário de dezembro.

Mas nem tudo é desesperança na Assembleia Legislativa. Tramita na Justiça, na mesa da desembargadora Stella Ramos, um pedido do Poder para que haja, da parte do governo do estado, uma ‘transferência de recurso para fins específicos de pagamento de folha”.

Para o deputado Paulo Lemos, usando o termo infelizmente, o pedido da Assembleia Legislativa não deve prosperar, porque, acentuou o parlamentar, “é díficil implementar uma ilegalidade”.

 
Compartilhe:

Deixe seu comentário:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *