Política Nacional

Davi pede afastamento imediato do secretário de Cultura do governo Bolsonaro

Roberto Alvim usou trechos do discurso de ministro de Adolf Hitler para anunciar prêmio nacional

Compartilhe:

No interior do Amapá, localidade de Ariri, onde participa da retomada do programa ‘Luz para Todos”, o senador Davi Alcolumbre (DEM-AP), presidente do Senado e da Mesa do Congresso Nacional, disse ter tido o desprazer de tomar conhecimento do acintoso, descabido e infeliz pronunciamento de assombrosa inspiração nazista do secretário de Cultura Roberto Alvim, do governo federal.

“Como primeiro presidente judeu do Congresso Nacional, manifesto veementemente meu total repúdio a essa atitude e peço seu afastamento imediato do cargo”, reagiu Davi.

Para ele, é  totalmente inadmissível, nos tempos atuais, termos representantes com esse tipo de pensamento. E, pior ainda: que se valha do cargo que eventualmente ocupa para explicitar simpatia pela ideologia nazista e, absurdo dos absurdos, repita ideias do ministro da Informação e  Propaganda de Adolf Hitler, que infligiu o maior flagelo à humanidade.


No meio da manhã desta sexta-feira (17), o Palácio do Planalto informou a líderes do Congresso que o secretário será desligado das funções. A Secretaria Especial de Cultura está ligada ao Ministério do Turismo, chefiado por Marcelo Álvaro Antônio.

Roberto Alvim usou trechos do discurso do ministro da Propaganda do governo de Adolf Hitler, Joseph Goebbels, para anunciar o Prêmio Nacional das Artes e provocou reações. “A arte brasileira da próxima década será heroica e será nacional. Será dotada de grande capacidade de envolvimento emocional e será igualmente imperativa, posto que profundamente vinculada às aspirações urgentes do nosso povo, ou então não será nada”, disse Alvim.

 
Compartilhe:

Tópicos:  

Deixe seu comentário:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *