Última Hora

Para Jurandil Juarez, o próprio governo estimula o impeachment

Economista vê retrocesso na política econômica e prevê mais dificuldades neste ano

Compartilhe:

Em entrevista exclusiva concedida na manhã desta segunda-feira, 1, ao programa LuizMeloEntrevista (DiárioFM 90.9), o economista Jurandil Juarez afirmou que o próprio governo federal está estimulando o impeachment da presidente Dilma roussef: “Com essa política econômica fracassada e o caos que se instala nos programas sociais, na segurança pública e, principalmente, na área da saúde, é o próprio governo federal quem está estimulando o impeachment de Dilma Roussef, o que pode ser uma estratégia para ela e o PT saírem como vítimas desse processo de calamidade que eles próprios patrocinaram”.

Especialista em política econômica, o ex deputado federal por dois mandatos consecutivos alerta que o Brasil só vai recomeçar o trabalho depois do carnaval; até lá, segundo ele, as dificuldades vão ser ainda maiores e, quanto ao futuro, as previsões dele não são nada animadoras: “Desde antes da virada do ano até depois do carnaval vai estar tudo parado, porque o brasileiro trabalha com ciclos; passa Natal, carnaval, Semana Santa, e a partir daí é que as coisas começam a ser retomadas; nada, absolutamente nada funciona durante esse recesso; quanto ao impeachment, por exemplo, só vai ser iniciado em março; eu digo ‘iniciado’ porque o Supremo Tribunal Federal deu um banho de água fria e mandou começar tudo do zero”.

Jurandil Juarez se mostrou preocupado com o avanço das doenças transmitidas pelo Aedes Aegypti: “O Tiririca (dublê de comediante e deputado federal) não tinha razão nenhuma – e por isso eu costumo dizer que ele fez propaganda enganosa – quando disse que, com a eleição dele, pior do que está não fica, pois tudo acabou ficando pior, e a situação pode se agravar ainda mais, principalmente na área de saúde, com as doenças transmitidas pelo Aedes Aegypti em pleno ano das Olimpíadas no Rio de Janeiro, que é um estado onde mais se agravam os problemas de saúde; essa guerra, infelizmente, nós estamos perdendo para o mosquito, conforme já admitem o Ministro da Saúde, Marcelo Castro, e a própria presidente Dilma. Tudo isso, entretanto, é resultado do péssimo governo que está aí, por falta de ações de um governo que é um desastre em todos os setores”.

Lula e pedaladas fiscais
O economista disse que não acredita na inocência de Lula diante dos escândalos que abateram e ainda abatem o país, principalmente diante das evidências contra o próprio ex presidente da república: “O Lula está cada vez mais enredado numa teia que todos sabíamos, mesmo os petistas, os lulistas aficionados sabiam ser impossível uma pessoa que tenha comandado governo sem saber de nada; é muito difícil imaginar, e isso a imprensa noticia há muito tempo, o Lula dizendo que o tríplex em Guarujá não é dele; agora, sem saída, ele partiu pro deboche, de que a alma dele é a da pessoa mais honesta que existe; quanto à alma é difícil a gente saber, pois nós estamos aqui neste mundo, mas quanto à pessoa, isso não é crível, porque as digitais dele estão claramente colocadas nesse processo e, convenhamos, é humanamente impossível uma pessoa esperta como o Lula não saber de nada diante de tanta coisa de errada que aconteceu neste país, diante da fortuna pessoal dele e da própria família”.

No arremate, Jurandil Juarez prega que no atual cenário político do país, uma eventual candidatura de Lula em 2018 está descartada: “Muito dificilmente o Lula vai conseguir cabedal politico que garanta uma boa participação dele num eventual cenário para tentar retornar à Presidência da República; eu acho mais fácil, e acredito que ele (Lula) está pensando nisso, é ele sair de cena, porque um retorno dele a um cenário político seria um desastre eleitoral”, concluiu.

 
Compartilhe:

Deixe seu comentário:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *