Última Hora

PC prende suspeitos de integrar quadrilha de ‘piratas’ em Oiapoque

Segundo investigações, ‘piratas’ se preparavam para assaltar embarcações em alto mar

Compartilhe:

Quatro homens, suspeitos de integrar uma quadrilha especializada em roubos de carga em alto mar, foram presos no fim de semana durante operação comandada pela Polícia Civil (PC) do município de Oiapoque, distante 590 quilômetros da capital, Macapá. De acordo com o delegado Charles Corrêa, que comandou as prisões, a operação contou com apoio de homens da Polícia Rodoviária Federal (PRF) e Polícia Militar (PM).

“A polícia francesa entrou em contato conosco informando que havia um grupo de ‘piratas’ na costa de Oiapoque, e que eles estariam se preparando para assaltar uma embarcação que transportava produtos importados de um grupo chinês. Essa mercadoria sai do Suriname para abastecer o comércio paulista, principalmente o da famosa 25 de Março. Outra informação é que esse mesmo grupo pretendia interceptar uma embarcação brasileira que levava um carregamento valioso de grude, cujo valor no mercado estrangeiro é altíssimo”, revelou o delegado.

No dia seguinte ao contato feito pela polícia francesa, Charles Corrêa recebeu várias denúncias de empresários do setor pesqueiro de que a quadrilha estava na saída do rio Oiapoque para o oceano.

“A ação dos piratas é em alto mar. Seguimos para a costa de Oiapoque, mas não localizamos a embarcação. Já no retorno avistamos o barco suspeito, que estava aportado na comunidade de Vila Vitória. Colocamos alguns olheiros de vigia no local. À noite deflagramos a operação. Dividimos os policiais dessa força tarefa em dois grupos, sendo que um chegou ao local onde os suspeitos estavam por terra. Outro grupo fechou o cerco pelo rio. Os criminosos estariam em número de oito, mas no momento da nossa chegada só havia quatro deles”, detalhou.

Os quatro homens confirmaram que estavam se preparando para cometer os assaltos em alto mar. Eles também declararam ser paraenses e que haviam chegado na região há 15 dias.

“É fato que essas mercadorias contrabandeadas que chegam ao Brasil passam por essa região. Eles utilizam o oceano para burlar a fiscalização, mas os bandidos acabam tendo informações privilegiadas. As denúncias se comprovaram, de acordo com os próprios suspeitos que confessaram estar se preparando para os assaltos. Agora, iremos dar prosseguimento ao inquérito. É importante dizer que a prisão dessas pessoas deixa os empresários do setor pesqueiro e os próprios embarcadiços mais tranquilos”, concluiu o delegado.

Os quatro homens presos foram levados para Oiapoque onde permanecem presos no Centro Integrado em Operações de Segurança Pública (Ciosp).

 
Compartilhe:

Deixe seu comentário:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *