Última Hora

Preso padrastro que estuprou três enteadas em Oiapoque

Vítima do primeiro ataque tinha 5 anos há época. No caso mais recente as meninas tem 4, 7 anos de idade

Compartilhe:

A prisão de um pai que estuprou as cinco filhas indígenas menores de idade no município de Oiapoque, distante 590 quilômetros da capital, ao que parece, abriu um canal de denúncias no município fronteiriço. Raimundo Bernaldo de Almeida Filho, 49 anos, vinha mantendo relações sexuais com as filhas com idades de 5, 6, 10, 12 e 14 anos.

Depois que o caso foi tornado público, a avó de duas crianças, de 4 e 7 anos de idade, procurou o delegado Charles Corrêa, da Polícia Civil de Oiapoque, para denunciar o próprio genro, Renato dos Santos Lopes Ribeiro, de 42 anos, que estaria violentando as meninas sexualmente.

“A avó das meninas nos procurou para relatar que a neta de 7 anos havia revelado que o padrasto a estava violentando, assim com a irmã mais nova, de 4 anos. De imediato acionamos a psicóloga que fez um trabalho minucioso junto à criança. Além disso, pedimos que as irmãs fossem submetidas ao exame de conjunção carnal. O resultado foi positivo para o estupro”, disse o delegado.

Porém, as denúncias não cessaram. A avó da ex esposa de Renato, de quem ele havia se separado há dois anos, também procurou a delegacia, indignada, para afirmar que o elemento violentou por quatro anos sua neta, uma menina que hoje está com 11 anos de idade. A garota resolveu contar para a avó os abusos depois de saber que as outras duas enteadas atuais de Renato vinham sendo violentadas.

“Ele [Renato] se aproximava de mulheres divorciadas e que tinham ‘filhas’ pequenas. O objetivo dele era satisfazer os instintos doentios. Essa primeira criança disse que nunca denunciou o agressor pelo fato das ameaças que ele fazia. A menina foi violentada sexualmente dos 5 aos 9 anos de idade. Os exames de conjunção carnal comprovaram a violação”, declarou o delegado.

Para se ter uma ideia da mente doentia do acusado, Renato incentivava o próprio filho a manter relações sexuais com a menina do primeiro relacionamento.

O acusado teve a prisão preventiva decretada pela justiça e agora seguirá para o presídio estadual de fronteira onde ficará à disposição das autoridades.

 
Compartilhe:

Deixe seu comentário:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *