Última hora Polícia Política Cidades Esporte

Publicidade
Última Hora

Promotor preso no Amapá é recambiado para Alagoas

Sem algemas, o promotor condenado a 76 anos de prisão por estuprar duas filhas dele e uma enteada seguiu viagem em um vôo comercial.



 

O promotor de Justiça do Estado de Alagoas (AL), Carlos Fernando Barbosa de Araújo, de 58 anos, que era considerado foragido pela justiça alagoana e que foi preso na manhã dessa segunda-feira, 23, em Macapá, foi recambiado às 15h desta terça-feira, 24, para Maceió, capital do estado nordestino, onde ficará à disposição das autoridades locais.

Sem algemas, o promotor condenado a 76 anos de prisão por três estupros e oito atentados ao pudor, cometidos continuadamente contra duas filhas e uma enteada, além de produção de pornografia infantil, seguiu viagem em um vôo comercial escoltado por três agentes civis alagoanos.

De acordo com o chefe do Núcleo de Operações de Inteligência da Polícia Civil de Alagoas, Alexandre Melo – que falou com exclusividade com o Diário – o promotor ficará preso em uma cela especial no quartel do Corpo de Bombeiros, que é o único local no estado onde se mantém os presos chamados ‘especiais’.

“Como ele tem direito a tratamento diferenciado, como reza a Lei, ficará no comando do Corpo de Bombeiros. Ele vinha sendo procurado desde outubro de 2014 quando saiu a condenação. Estávamos já há quase seis meses no encalço do foragido, mas ele sempre vinha se movimentando pelos estados do Nordeste e Norte”, disse Melo.

Alexandre declarou ainda que o promotor tinha conhecidos em Macapá, e que essas pessoas vinham dando abrigo a ele. “Ele tinha conhecidos aqui no Amapá, mas não temos conhecimento se essas pessoas tinham conhecimento que ele era foragido. Cumprimos nosso papel e agora caberá à justiça de Alagoas proceder ao que tem que ser feito”, afirmou.

Ao final da entrevista, Alexandre Melo revelou que o promotor mantém dois recursos no Superior Tribunal de Justiça (STJ).


Comente