Política

Cristina Almeida rebate denúncias de improbidade administrativa

“Sou oriunda de movimentos sociais, minha luta é diária por melhorias para todos, e nesse processo não cabe ações que venham envergonhar quem representamos”, diz

Compartilhe:

A deputada estadual Cristina Almeida (PSB) afirmou, em nota, nesta quinta-feira (16) que a decisão do juiz André Gonçalvez de Menezes, da 4ª Vara Civil e Fazenda Pública de Macapá, em condená-la por suposto crime de improbidade administrativa macula um trabalho baseado nos preceitos morais e participativos de seu mandato.

Para a parlamentar pessebista, a decisão foi tomada de forma errônea, cabendo a ela o direito de recorrer e provar que não agiu com dolo em momento algum, conforme afirma em nota a seguir:

 Nota de Esclarecimento
Venho a público esclarecer sobre a decisão judicial proferida pelo juíz André Gonçalvez de Menezes da 4ª Vara Civil e Fazenda Pública de Macapá sobre a acusação de Improbidade Administrativa.

Sou oriunda de movimentos sociais, minha luta é diária por melhorias para todos, e nesse processo não cabe ações que venham envergonhar quem representamos.

Procuro agir com caráter e ética, tanto em minha vida particular quanto em minha vida pública. Por isso refuto veemente qualquer alegação de desvirtuamento de minhas atividades como parlamentar.

Minhas ações na Assembleia Legislativa do Amapá são de trabalho em prol da população, principalmente aquela que não tem voz. Por isso efetivamos como frente de nossas atividades o Gabinete Itinerante e Escuta Popular, ferramentas que permitem buscar problemas reais das comunidades e soluções efetivas.

Por fim, aos meus eleitores e à população amapaense, que estimo e respeito, informo que meu setor jurídico já foi acionado e vamos apelar da decisão, sempre confiando na justiça amapaense para que seja restabelecida a verdade.

 
Compartilhe:

Tópicos: