Esportes

Expulso contra o Altos-PI, atacante Luciano é denunciado em súmula de árbitro maranhense

Luciano Mota ficou no banco de reservas e não foi utilizado pelo técnico Edson Porto. De acordo com a súmula, o atacante ofendeu a arbitragem e por isso foi expulso do banco de reservas.

Compartilhe:

Na súmula do jogo entre Altos-PI e Santos-AP, realizado segunda-feira, 10, no estádio Felipão, no Piauí, pela segunda fase da Série D do Brasileirão, o árbitro Mayron dos Reis Novais relatou uma situação um tanto inusitada: após expulsão do jogador do Santos-AP, Luciano Mota, o atacante bateu na mão do árbitro reserva, tomou o cartão vermelho e o quebrou.

Luciano Mota ficou no banco de reservas e não foi utilizado pelo técnico Edson Porto. De acordo com a súmula, o atacante ofendeu a arbitragem e por isso foi expulso do banco de reservas.

“Após a marcação de um escanteio contra sua equipe, Luciano Mota protestou contra a arbitragem de forma ofensiva e grosseira, citando as seguintes palavras: Confederação Brasileira de Futebol “vão se f***, estão roubando nosso time”, informou o árbitro reserva. “Vale citar que após expulso o atleta foi na direção do árbitro reserva e o atingiu com um tapa em sua mão direita; logo em seguida tomou o cartão vermelho do árbitro reserva, quebrou-o e o jogou no chão; o mesmo foi contido em seu ímpeto pelos seus companheiros de equipe”, diz a súmula.

O atacante é um dos desfalques certos para a partida de volta. A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) e o Tribunal de Justiça Desportiva (TJD) não fizeram nenhuma sinalização de que vão analisar o caso.

 
Compartilhe:

Tópicos: