Nota 10

Equinócio da Primavera tem extensa programação no Marco Zero do Equador

Além de eventos científicos, culturais e gastronômicos, a passagem do fenômeno natural conta com a 9ª edição do Fest Jeep no Meio do Mundo em um circuito montado no estacionamento do Sambódromo

Compartilhe:

Como já é tradicional, o Equinócio da Primavera deste ano terá uma programação diversificada, com atrações para todos os gostos; além de eventos científicos, conta com a 9ª edição do Fest Jeep no Meio do Mundo, promovido pelo Jeep Club do Amapá. O evento acontece no Marco Zero do Equador, num circuito Indoor montado no estacionamento do Sambódromo. A cerimônia de abertura será às 19h desta sexta-feira (22) e as competições acontecem sábado e domingo.
O jornalista e radialista Cleber Barbosa, que integra o Jeep Club do Amapá, falou sobre as competições na manhã desta sexta, no programa LuizMeloEntrevista (DiárioFM 90,9): “Este ano, agregando ainda mais valor ao evento, haverá também competições de Montain Bike, Motocross e, claro Off-Road com jipes e picapes 4×4 (tração nas quatro rodas). A cronometragem oficial está a cargo da equipe de Erlich Cordão, fundador do maior Rally de Regularidade do Nordeste, o Cerapió/Piocerá”

Ao falar sobre o Equinócio da Primavera, Kleber Barbosa descreveu o fenômeno como uma das maiores potencialidades turísticas do estado, considerando o crescimento cada vez maior do número de visitantes: “Hoje ocorre o início da Primavera no Hemisfério Norte, exatamente às 17h02, que é a hora que o Sol faz a transposição de um hemisfério para o outro; observar a sombra projetada pelo Obelisco do Equador é um fenômeno único; todos nós devemos nos orgulhar e prestigiar o evento, por sua importância e por sua beleza. Vale também destacar que a cada ano vem aumentado muito o fluxo turístico, principalmente da modalidade do turismo”.

Kleber destacou o trabalho de Marcomede Rangel Nunes, físico, astrônomo e jornalista carioca falecido precocemente no dia 21 de agosto de 2010, aos 59 anos de idade, dos quais mais de 10 dedicados a acompanhar e estudar o fenômeno do Equinócio em Macapá, ininterruptamente: “Quero fazer um registro em homenagem, em memória ao físico Marcomede Rangel, do Observatório nacional, já falecido, que passou os últimos 10 anos de sua existência vindo ao Amapá para acompanhar o fenômeno, do qual ele falava com muita empolgação e dizia que todos os que moram nas imediações do Marco Zero são agentes multiplicados do fenômeno, porque qualquer pessoa pode projetar, reproduzir pequenos equinócios com sua sombra”.
A presidente do Jeep Club do Amapá, Perpétua Mourão também foi ouvida pela bancada do programa e comentou sobre a programação de sábado e domingo no Sambódromo: “É com muita alegria que o Jeep Club realiza esse evento, que entra na sua 9ª edição, não apenas oferecendo lazer para os jeepeiros, mas também promovendo o empreendedorismo para os pequenos empreendedores que participam do evento. Nós realizamos o Fest Feep porque temos uma grande responsabilidade, na realidade todos nós, amapaenses, temos a responsabilidade de divulgar esse maravilhoso referencial turístico para atrair visitantes ao nosso estado”.

Equinócio da Primavera
A mudança das estações do inverno para a primavera acontecerá exatamente às 17h02 desta sexta, e os visitantes serão recepcionados por guias de turismo disponibilizados pelo governo do estado e participarão de uma programação cultural com marabaixo e capoeira.
Conforme explicou Kleber Barbosa, o início das estações outono e primavera se dá no momento em que a Terra se inclina fazendo com que a Linha do Equador fique mais próxima da direção do Sol.
“Esse momento é chamado de Equinócio, a partir do qual o dia e noite ficam iguais em relação à duração, isto é, exatamente 12 horas cada um, e acontece duas vezes ao ano e sempre atrai muitos curiosos para o Monumento Marco Zero do Equador. A sombra do relógio solar é projetada de forma simétrica em cima da linha imaginária, impressionando os visitantes”.
Durante todo o dia do Equinócio de Primavera, estudantes de diversas escolas públicas e particulares que fazem parte do projeto “Escola vai ao meio do mundo”, visitam o Marco Zero para aprenderem sobre ciência, conhecendo mais sobre o fenômeno que acontece duas vezes ao ano (em março ocorre o Equinócio das Águas, que marca o início do outono).
Durante toda a tarde a programação cultural brinda os visitantes com o marabaixo e rodas de capoeira, além da venda de comidas típicas e o lançamento de um CD, com a participação de 20 cantores das comunidades e grupos do Amapá, dentro do projeto “Marabaishow”, que reúne artistas locais, coordenado por Carlos Pirú, Nonato Soledade e o produtor musical Elvis Pantoja, de uma parceria entre o Studio Soledad e o movimento Nação Marabaixeira. O objetivo é propagar o marabaixo em todas as camadas sociais e faixas etárias, para que a musicalidade das comunidades se espalhe Brasil a fora.

 
Compartilhe:

Tópicos: