Política

Randolfe ajuíza ação popular contra reajuste de 37% na tarifa de energia elétrica

Senador também protocolizou requerimento no Senado que convoca presidentes da Aneel e da CEA para darem explicações sobre os critérios adotados para o reajuste

Compartilhe:

O senador Randolfe Rodrigues anunciou na manhã desta quarta-feira (06) por telefone no programa LuizMeloEntrevista (DiárioFM 90,9) que ajuizou ação popular na Justiça Federal para barrar o reajuste de 37% na tarifa de energia elétrica no Amapá. Randolfe também revelou que protocolizou requerimento no Senado convocando os presidentes da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) e da Companhia de Eletricidade do Amapá (CEA) para darem explicações sobre os critérios adotados para o reajuste, considerando que o aumento da tarifa é muito superior aos que foram determinados para os demais estados brasileiros.
“Esse reajuste é inadequado, desproporcional com a realidade da renda média do amapaense e não há nenhuma justificativa razoável. Por isso protocolamos ontem (terça) uma ação popular através do protocolo eletrônico da Just Federal e foi distribuída para a 2ª Vara, estando, portanto, sob a guarida do doutor João Bosco, o que nos dá tranqüilidade na possibilidade de concessão da liminar porque o juiz João Bosco sempre foi totalmente sensível à aplicação da verdadeira justiça e aos problemas dos amapaenses”, relatou.
Segundo o senador, os presidentes da Aneel e da CEA terão que se explicar no Senado sobre a concessão desse reajuste: “Esse é o maior do Brasil reajuste em todo o Brasil, o que vai na contramão do fato de sermos os maiores exportadores de energia elétrica. Por causa disso eu protocolizei requerimento e estou trabalhando na sua aprovação, para que os presidentes da CEA e da Aneel vão ao Senado para explicar os critérios adotados para esse reajuste; se eles estão fazendo isso como preparação da CEA para a privatização nós não podemos concordar, porque não dá pra colocar essa conta nas costas dos amapaenses”.

 
Compartilhe:

Tópicos: