Al Ain e Real Madrid decidem Mundial

A grande zebra – e sempre acontece, vale lembrar a disputa de 2011, com o Internacional, de Porto Alegre, que ficou fora
após perder para o Mazembe, clube inexpressivo do Congo.

Compartilhe:

Amanhã, o mundo verá o final do Mundial de Clubes da Fifa, com modelo diferente, porque o mundo do futebol esperava e River Plate e Real Madrid, e, ao invés desse duelo, assistirá Al Ain e Real, vencedores de suas semifinais. A grande zebra – e sempre acontece, vale lembrar a disputa de 2011, com o Internacional, de Porto Alegre, que ficou fora após perder para o Mazembe, clube inexpressivo do Congo.
Desta vez foi o River, auto-suficiente, foi eliminado pelo Al Ain, perdendo a chance de se mostrar ao mundo, amanhã, na decisão contra o Real Madrid, que despachou solenemente o Kashima Antlers, por 3 a 1, quarta-feira, atuação brilhante de Bale, autor dos três gols da vitória. A decisão em Abu Dabi será às 14h30, (hora de Brasília) e como preliminar a disputa do terceiro lugar, entre Kashima e River. A Fifa, de forma bem divagar vem tentando mudar o sistema de disputa da atual Copa Mundial de Clubes, porque a maneira de reunir sete campeões dos continentes não é muito propício para o prestígio do futebol mundial. De ano para ano, as atenções se concentram nos campeões da Europa e América do Sul, e, às vezes, pouco acontece, com a presença de clubes de locais onde o futebol não é de primeira.

 

Flamengo
A nova diretoria, comandada por Rodolfo Landim só pensa em fortalecer o departamento de futebol, porque nesse setor é que sobe o prestígio do clube. Assim, Marcos Braz, vice de futebol está decidido a trazer da Itália o atacante Robgol, da Internacionale, de Milão. O problema é a soma de dinheiro que vai precisar. Enquanto quer gente de fora, Marco Braz diz que não abre mão de William Aarão. Como ideal é manter padrão elevado na temporada de 2019, o importante é conservar jogadores para brilhar. Por isso, a ideia trocar nomes escapa a ideia dos dirigentes. Sobre Rever, para que por mais se esforce não vai evitar a saída do jogador para o Atlético Mineiro.

 

Ranking
Fifa divulgou seu último ranking de seleções de 2018. A Bélgica manteve a primeira colocação com 1 mil 727 pontos, um apenas a mais da França. O Brasil continua em terceiro lugar, seguido de Croácia, Inglaterra e Portugal.


 
Compartilhe: