Brasil e El Salvador, à noite

É provável que, durante a partida, que começa às 21h05, vários outros jogadores sejam lançados para observação do treinador.

Compartilhe:

É muito fácil acertar o placar desta noite, em Washington, do jogo entre Brasil e El Salvador, seleção que no ranking da Fifa aparece em 72ª lugar. Isso, porém, não vem ao caso, porque cada qual tem o valor que merece. Este será o segundo amistoso da seleção brasileira, depois da Copa do Mundo da Rússia, sendo que, no primeiro, venceu os Estados Unidos, por 2 a 0. No treino recreativo de ontem, Tite não anunciou o time que lançará, com a tendência de escalar os 11 que enfrentaram os norte-americanos, ou seja, Alisson, Fabinho, Marquinhos, Thiago Silva, Felipe Luís, Casemiro, Fred, Felipe Coutinho, Douglas Costa, Neymar e Firmino. É provável que, durante a partida, que começa às 21h05, vários outros jogadores sejam lançados para observação do treinador.

Brasileirão
Na 24ª rodada do Brasileirão as posições de liderança começam a se alternar. Uma grande surpresa está acontecendo com o Palmeiras, que nas primeiras rodadas aparecia como simples participante e que, agora, ocupa a ponta bem perto dos líderes, com apenas três pontos de diferença. O comando do time palmeirense depois de passar por Cuca, Jair Ventura, caiu no colo de Luís Felipe Scolari , o Felipão, aquele atingido pela maior desgraça do futebol brasileiro, depois dos 7 a 1, contra os alemães, na Copa de 2014. Recuperou-se, a princípio, no Grêmio, de Porto Alegre, indo depois para a China, aonde ganhou dinheiro e títulos. Dirigindo o Palmeiras, Felipão busca dois objetivos, um fixo em colocar o time na ponta do futebol brasileiro e, outro, voltar a ser novamente ponta no país. A tarefa, porém, não será fácil, pois Internacional e São Paulo não vão vender por pouco seus objetivos.

Vasco
Triste sina mesmo está vivendo o Vasco da Gama. Estando na 16ª posição na classificação do Brasileiro e depois de quatro derrotas seguidas, o futuro vascaíno é visto com pessimismo e com caminho para a Segundona, como já aconteceu outras vezes. Os problemas internos do clube, principalmente, em relação às finanças é o maior obstáculo, ligada até instabilidade da diretoria em relação aos treinadores que comandam a equipe. Depois de Jorginho, que ficou pouquíssimo tempo, veio José Ricardo, que nada pode fazer, porque no clube falta liderança.


 
Compartilhe: