Emelec na rota do Flamengo

Na última vez, aconteceu o despertar de Vinícius Júnior com a camisa do clube carioca, marcando dois gols no Equador, em um jogo fundamental para a classificação na fase de grupos.

Compartilhe:

O Emelec, do Equador, já se tornou um adversário bem conhecido do Flamengo em suas últimas participações na Libertadores. Os times se enfrentaram em 2012, 2014 e 2018 e se encontrarão novamente nas oitavas de final deste ano, depois do sorteio realizado na noite de segunda-feira. Na última vez, aconteceu o despertar de Vinícius Júnior com a camisa do clube carioca, marcando dois gols no Equador, em um jogo fundamental para a classificação na fase de grupos.

Elenco do São Paulo
O São Paulo aguarda a evolução das recuperações físicas de Alexandre Pato, Luan e Anderson Martins ao longo desta semana para avaliar a volta do trio contra o Bahia, domingo, às 11h, no Morumbi, pelo Campeonato Brasileiro. O departamento médico do Tricolor vê todos com chances de retornar, mas a confirmação disso dependerá dos treinamentos no CT da Barra Funda. O trio ficou fora da vitória sobre o Fortaleza, por 1 a 0, no último domingo, no Castelão.

Luxemburgo
“Acho que temos uma luz no fim do túnel”. Foi assim que um funcionário do Vasco se referiu à reunião com Vanderlei Luxemburgo nesta segunda-feira, no primeiro dia de trabalho da nova comissão técnica no clube. O treinador deixou impressão positiva após um encontro com os profissionais do departamento de futebol, que durou cerca de cinco horas.

Taekwondo
Em 2016, Maicon Andrade viveu o grande momento de sua carreira ao conquistar a medalha de bronze na categoria acima de 80kg nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro. Depois de subir ao pódio no megaevento, os atletas acabam ficando em evidência e, com o brasileiro, não é diferente. De 15 a 19 de maio, em Manchester, na Inglaterra, ele terá uma prova de fogo no Mundial de taekwondo, a competição que vale o maior número de pontos na corrida olímpica de Tóquio 2020. Por estar no foco, ele sabe que terá que se desdobrar. E, por isso, considera esse ciclo ainda mais duro: “É uma corrida mais complexa e árdua do que foi a primeira. Você sentiu o gosto e vai de novo. Tem outros rivais que querem estar lá, então você precisa fazer de tudo para estar também. É sempre subir no pódio, brigar com o adversário”.


 
Compartilhe: