Fifa vendeu Copa do Catar

A Copa do Catar será disputada em 2002, com possíveis 48 países, conforme deseja a Fifa, em contraposição aos dirigentes do Catar que mantém a preferência por 36.

Compartilhe:

O torcedor que admira o futebol e suas qualidades e o promove como o esporte preferido do mundo, rejeita, entretanto, as manobras paralelas por parte de dirigentes que se aproveitam do sucesso que é o esporte, para tirar vantagens incompatíveis, que a decência exige. O caso que veio à tona, através do jornal inglês Sunday Times, que a Fifa aceitou R$ 3 bilhões e 400 milhões oferecidos pela Catar, para promover a Copa de 2022. Nas arquibancadas, o torcedor fica roendo as unhas vibrando com seu time favorito, desconhecendo que, nos bastidores, a história é diferente, com manobras que negam a existência da verdadeira missão do esporte, que é para todos e não para os mais fortes. A Copa do Catar será disputada em 2002, com possíveis 48 países, conforme deseja a Fifa, em contraposição aos dirigentes do Catar que mantém a preferência por 36.

Neymar
Mesmo fora de combate, por seguidas contusões, o jogador Neymar ainda ocupa diariamente o noticiário do futebol. Agora é o jornal espanhol El Diário que publicou que o presidente Florentino Peres, do Real Madrid, anunciou que vai oferecer R$ 1 milhão e 500 milhões para contratar Neymar, do PSG. Segundo a noticia, o gesto presidente é para tirar o Real da má posição do clube, desclassificado da Liga dos Campeões, depois de ter vencido o primeiro jogo e perder dentro de casa. Também não tem chance de vencer o Campeonato Nacional, praticamente ganho pelo Barcelona.

Muralha
Depois ser dispensado pelo Flamengo, o goleiro Muralha, esteve atuando no futebol do exterior e pela ligação contratual ao clube rubro negro, retornou ao país, sendo emprestado para o Coritiba. O domingo Muralha fez a estréia no Coxa e o time goleou o Cianorte por 4 a 0. Depois da partida, o goleiro fez criticas ao Flamengo, dizendo que foi humilhado durante a sua passagem na Gávea e, que agora, esquece a sua passagem por lá e espera mostrar o seu verdadeiro futebol.

Tite
O treinador Tite foi a Caxias do Sul acompanhar o enterro de sua mãe, Ivone Bacchi, de 83 anos, que morreu no sábado. Tite ficará alguns dias na cidade e volta ao Rio para se preparar para a viagem da seleção para Portugal, dia 18, a fim de cumprir dois amistosos, contra Panamá e República Tcheca.


 
Compartilhe: