Deponham Maduro

A revolta do povo venezuelano com o regime da Venezuela está nas ruas e está na fronteira com o Brasil em Pacaraima, área territorial de Roraima, região Norte da Amazônia.

Compartilhe:

Diariamente assistimos na televisão e com muita preocupação a postura inaceitável de um maldito covarde que se vale do assumido poder ditatorial para oprimir, espezinhar e atirarem seu próprio povo. Vemos um ditador encastelado, embebido e entorpecido em discursos mentirosos, completamente desconectados da dura realidade venezuelana, realidade que ele no seu eu mais íntimo com certeza não consegue mais esconder.

A revolta do povo venezuelano com o regime da Venezuela está nas ruas e está na fronteira com o Brasil em Pacaraima, área territorial de Roraima, região Norte da Amazônia.

E o que fazemos, o que o mundo faz?
Assistimos televisão e mandamos ajuda humanitária que não chega porque o maldito regime não permite. Enquanto isso o tempo passa, as tensões aumentam e venezuelanos morrem de fome e de balas disparadas por soldados venezuelanos. Se assim continuar chegará um ponto em que não haverá outra solução a não ser a urgente necessidade de intervenção militar dos países da América Latina e dos Estados Unidos. A grande esperança continua residindo no fato de que cada vez mais militares, e principalmente generais, desistam desta genocida loucura de Maduro, tenham piedade de seu próprio povo e abdiquem do comando de ataque à população indefesa, desempregada e faminta.

Embora tenha grande admiração pelas culturas chinesa e russa me pergunto o que China e Rússia fazem na grande plenária da Organização das Nações Unidas – ONU se são contra as liberdades individuais e coletivas e de tabela são contra eleições livres e diretas na Venezuela de Nicolas Maduro?

Sinceramente, como humilde cidadão do mundo, não vejo razão racional legal no poder de veto das duas potências mundiais, posturas que atentam contra o maior legado da humanidade: A LIBERDADE. Como pode regimes que teoricamente se dizem defensores das massas, dos desvalidos e do proletariado defenderem um maldito regime que diariamente viola os direitos humanos e agride seu próprio povo com extrema violência, como Maduro faz com os venezuelanos?

Por favor, deponham Maduro!


 
Compartilhe: