Pandemia em queda, mas população deve ficar alerta!

O resultado positivo da luta incansável da ciência, pesquisadores e dos profissionais de saúde contra o vírus covid-19 através das estratégias de isolamento social e das campanhas de vacinação em massa vem mostrando bons sinais nos indicadores gráficos. Evidentemente, os dados estatísticos positivos ultimamente apresentados são uma prova cabal de que o isolamento social, uso […]

Compartilhe:

O resultado positivo da luta incansável da ciência, pesquisadores e dos profissionais de saúde contra o vírus covid-19 através das estratégias de isolamento social e das campanhas de vacinação em massa vem mostrando bons sinais nos indicadores gráficos.

Evidentemente, os dados estatísticos positivos ultimamente apresentados são uma prova cabal de que o isolamento social, uso diário da máscara e principalmente a vacina comprovadamente são armas eficazes contra a maldita pandemia. O preocupante avanço do vírus no Amapá, Brasil afora e no resto do mundo, ano passado, agora já começa a apresentar sinais decrescentes, em julho de 2021, evidência elementar que coloca por terra o louco discurso da chamada “imunidade de rebanho”, advinda dos negacionistas, eles que não respeitam as orientações básicas emanadas pela Organização Mundial da Saúde, a OMS:

A vital necessidade do uso diário de máscara, respeito ao distanciamento e cumprimento diário de isolamento social e vacinação em massa da população mundial.

Para eles, os negacionistas, a chamada “imunidade de rebanho” é justamente a absurda teoria do fato de um grupo de pessoas se contaminarem com covid-19 e de alguma forma adquirirem anticorpos, com o uso da cloroquina, medicação de alto risco proibida e nada recomendável por cientistas, médicos e principalmente pela Organização Mundial da Saúde.

Neste mês de julho, graças ao rigoroso cumprimento das normas estabelecidas pela OMS, 12 dos municípios do Amapá não registraram óbitos, período compreendido até quarta-feira, dia 28. Apenas Macapá, Santana, Ferreira Gomes e Pedra do Amapari apresentaram um baixo índice óbitos, graças a Deus!

Nosso estado atingiu a classificação amarela, com pontuação 7, significando dizer nível de risco considerado baixo. Os dados apresentados são do Centro de Informações e Análises do Sistema de Saúde (Ciass), vinculado a Superintendência de Vigilância em Saúde.

De acordo com a Our World In Data, da Universidade de Oxford (Reino Unido), o Brasil tem uma média móvel de 1.278 mil mortes por covid-19, base de cálculo feita ao longo de sete dias.

Infelizmente, o Brasil ainda ocupa, desde o dia 20 de junho, a primeira posição na média móvel de mortes dos últimos sete dias, isso se compararmos nosso país com outros.

Apesar da considerável queda, nestas últimas semanas, nas estatísticas, o número de óbitos por dia no Brasil ainda é preocupante!

Europa, África, América do Norte e Oceania atualmente apresentam médias móveis de mortes por covid-19 bem mais baixas que no Brasil.


 
Compartilhe: