Parem com as queimadas!

Esta é a principal pergunta e a principal informação que a sociedade brasileira deseja saber sobre os terríveis focos de incêndio ultimamente ocorridos no Brasil.

Compartilhe:

Novamente, faço a mesma pergunta que fiz ano passado neste espaço democrático de pensamento e expressão:

Quem são os incendiários!?

Esta é a principal pergunta e a principal informação que a sociedade brasileira deseja saber sobre os terríveis focos de incêndio ultimamente ocorridos no Brasil.

Especialistas tecnicamente apontam e argumentam o que muita gente já sabe, mundo afora:

Uma parte dos incêndios ocorridos nas matas e florestas do Brasil e mundo afora obviamente e naturalmente não são originados por ondas de calor e sim através da ação perversa do homem, incêndios certamente potencializados pelas ondas naturais de calor, mas provocados pela irresponsável ação humana!

Quem são estes incendiários!?

Tenho quase certeza que alguns agentes de fiscalização e brigadistas de combate a incêndios, no Brasil, sabem perfeitamente quem são os tais incendiários!

Os órgãos de investigação e de justiça do Brasil tem o dever em dar uma resposta a este ato cruel e desumano com a fauna e flora brasileira.

São grandes e preocupantes os graves danos causados ao meio ambiente por conta dos incêndios, principalmente na Amazônia.

Em 3 décadas, as queimadas já atingiram quase 20% do território brasileiro, período entre 1985 e 2020. O total de área queimada no Brasil, compreendido o referido período (1985/2020) já é superior a 1,6 milhão de quilômetros quadrados, revela a MapBiomas.

As áreas de cerrado e a Floresta Amazônica terrivelmente sofreram uma concentração de 85% de área atingida pelo fogo. Mais da metade dos incêndios ocorrem justamente em áreas de vegetação nativa.

Ocorre que estudos revelam ocorrências de incidências ou provocações de fogo justamente em propriedades privadas, fatos e atos muito corriqueiros na Amazônia, por exemplo, onde o fogo raramente ocorre de forma natural.

E qual o impacto real disso tudo?

Mais seca, mais ar quente, aumento de temperatura e morte de animais inocentes.

Apenas para estudo comparativo, em todo o território nacional brasileiro o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais – Inpe já chegou a registrar um total de 1.105.886 focos de queimadas. A Amazônia é sempre o bioma mais prejudicado, com 661.890 queimadas, o que representa 59,9% do total. Em seguida, estão áreas de Cerrado (18,6%), Pantanal (15,8%), Mata Atlântica (3,9%), Caatinga (1,4%) e Pampa (0,3%).

Afinal de contas, quem são estes incendiários!?

Por favor, parem com as queimadas!


 
Compartilhe: