A influência da cultura na formação do cidadão

Durante muito tempo, o termo cultura foi estudado e acabou sendo dividido em algumas categorias: Cultura segundo a Filosofia: trata-se de um conjunto de manifestações humanas, de interpretação pessoal, e que condizem com a realidade.

Compartilhe:

Mais do que uma característica essencial de uma sociedade, a cultura pode ser considerada como o elemento principal que difere uma nação de outra. Os costumes, a música, a arte e, principalmente, o modo de pensar e agir, fazem parte da cultura de um povo e devem ser preservados para que nunca se perca a singularidade do coletivo em questão. A palavra cultura deriva do latim, colere, que tem como significado literal “cultivar”. Partindo desse princípio, percebemos que se trata de uma herança acumulada ao longo dos anos, e que deve ser preservada.

Durante muito tempo, o termo cultura foi estudado e acabou sendo dividido em algumas categorias: Cultura segundo a Filosofia: trata-se de um conjunto de manifestações humanas, de interpretação pessoal, e que condizem com a realidade. Cultura segundo a Antropologia: o termo deve ser compreendido como uma soma dos padrões aprendidos, e que foram desenvolvidos pelo ser humano. Cultura Popular: associa-se a algo criado por um determinado grupo de pessoas que possuem participação ativa nessa criação. Música, arte e literatura são exemplos que podem ser utilizados.

Por ser um agente forte de identificação pessoal e social, a cultura de um povo se caracteriza como um modelo comportamental, integrando segmentos sociais e gerações à medida que o indivíduo se realiza como pessoa e expande suas potencialidades. Entretanto, é necessário lembrar que essa percepção individual tem grande influência por parte do grupo. As escolhas selecionadas ou valorizadas pelo grupo tendem a ser selecionadas na percepção pessoal. Além disso, a cultura possui quatro processos que têm participação ativa na influência do indivíduo:

O Agente Cultural: Seja qual for a forma de expressão artística que ele promove, trata-se de alguém que se sente valorizado pelo que é capaz de fazer e, mesmo na velhice, é muitas vezes procurado para transmitir seus conhecimentos aos mais jovens. O Propagador Cultural: É aquele que não cria, mas que valoriza e ajuda a difundir determinados tipos de arte. Muitas vezes, dedica sua vida a esse propósito. Dentro desse grupo, estão incluídos os indivíduos que compram e comercializam produtos culturais.

O Espectador Cultural: Grupo formado por pessoas que não criam e nem difundem a arte, mas que são apreciadores do gênero e que se identificam com outros de pensamento semelhante. Um exemplo do gênero e que pode ser citado é a formação dos fã-clubes, que interagem entre si promovendo o ídolo de diversas maneiras. O Alienado Cultural: Trata-se de alguém ou determinado grupo que denuncia as formas de expressão cultural. Presente muitas vezes em regimes ditatoriais evidencia a exclusão social e oprime movimentos artísticos menos poderosos, mas nem por isso, com menos influência na sociedade. (www.institutofilantropia.org.br).

 

  • É hoje

Nesta sexta (13), show imperdível “Alan Gomes Canta Djavan”, no Norte das Águas (Complexo Marlindo Serrano – Araxá), às 10 da noite.
Informações: 98140-4980.

 

  • Show

Foi tudo de bom, ontem, no balneário de Fazendinha com o projeto Estação Lunar. Artistas regionais sendo valorizados e respeitados. Coordenação do Macapá Verão dando um show. Parabéns. Quinta (19) tem mais.

 

  • Talento

Cantor e compositor amapaense da nova geração, Niko Cadena, desponta como um dos jovens talentos da música brasileira.
Um rockeiro com swing especial e qualidade no cantar. Promete.

 

  • Carnaval

No Rio de Janeiro, dez escolas já anunciaram enredos para o carnaval de 2019: Imperatriz Leopoldinense – “Me dá Um Dinheiro Aí”; Império Serrano – “O Que é, o Que é?”; Mangueira – “História Para Ninar Gente Grande”; Mocidade Independente – “Eu Sou o Tempo. Tempo é Vida”; Paraíso do Tuiuti – “O Salvador da Pátria”; Portela – “Na Madureira Moderníssima, Hei Sempre de Ouvir Cantar Uma Sabiá”; Salgueiro – “Xangô”; São Clemente – “E o Samba Sambou…”; Vila Isabel – “Em Nome do Pai, Dos Filhos e Dos Santos. A Vila Canta a Cidade de Pedro”; Viradouro – “Viraviradouro”.

 

  • Concurso

O Iphan (Instituto do Patrimônio Artístico nacional) prorrogou até 16 de julho (segunda-feira), as inscrições do concurso da instituição.A seleção oferece 411 vagas, distribuídas em todo o país, sendo 104 para Analista I (nível superior), 176 para Técnico I (nível superior) e 131 para Auxiliar Institucional (nível médio), em todos os estados do país e no Distrito federal. (www.cultura.gov.br).

 

  • Samba

Nesta sexta (13) tem o projeto “Estação do Samba”, no estacionamento do Mercado Central (ao lado da Fortaleza de São José), com vários grupos de samba de Macapá. O evento faz parte da programação do Macapá Verão.

 

  • Miss

Dia 22 de julho, no Teatro das Bacabeiras, está agendado para acontecer o Concurso Miss Amapá Nóbel. São 14 candidatas concorrendo ao título. A coordenação é da modelo amapaense Tharcila Helen.


 
Compartilhe: