Conheça a história do Violão

O violão é um instrumento de cordas, com uma caixa geralmente feita de madeira, que gera uma acústica facilitando a propagação do som. Em alguns países de língua espanhola ele é conhecido como guitarra. A história do violão nos remete há quase 2.000 A.C. Os atuais violonistas aceitam atualmente duas teorias: O violão é um […]

Compartilhe:

O violão é um instrumento de cordas, com uma caixa geralmente feita de madeira, que gera uma acústica facilitando a propagação do som. Em alguns países de língua espanhola ele é conhecido como guitarra. A história do violão nos remete há quase 2.000 A.C. Os atuais violonistas aceitam atualmente duas teorias:

O violão é um instrumento derivado do alaúde árabe, levado pelos mulçumanos para a península Ibérica e adaptando-se muito bem as atividades da corte; o violão derivou-se da “Cítar a romana”, tendo seu uso expandindo com a dominação do império romano.

No Brasil temos a introdução da viola (instrumento de 10 ou 5 cordas duplas) trazida pelos portugueses durante a colonização do país. Por certo tempo ainda houve uma confusão em relação aos termos viola /violão no país, hoje, porém a discrepância entre os dois instrumentos é notória.

A utilização do violão é umas das mais diversificadas, podendo ser utilizado tanto na música instrumental (orquestras), quanto em acompanhamento da voz (canções solo). Por um período da história o violão foi difamado devido a ser instrumento preferido dos boêmios e seresteiros, levando o título de “instrumento marginal”, “coisa de vagabundo”, no entanto esse fato já foi superado.

O país cultivou sua própria safra de violonistas, podendo citar entre eles: Clementino Lisboa – iniciou as apresentações de violão em público, apresentando o instrumento para a elite carioca; Joaquim Santos – fundado r da revista “O violão”; Aníbal Sardinha – precursor da bossa-nova. Podemos citar ainda, Jorge do Fusa, Américo Jacomino, Nicanor Teixeira, Egberto Gismonti.

A música brasileira para violão tem por base a pequena obra de Villa-Lobos (importante violonista nacional que teve até sua vida adaptada para o cinema), que conta basicamente com 12 estudos de violão. (Marcos Duarte – www.infoescola.com).

 

  • Fecani

Mais uma vez o festivaleiro, Chermont Júnior, vai participar do Festival da Canção de Itacoatiata (AM), de 4 a 7 de setembro, com duas músicas classificadas, “Nhanderuvuçu” e “Declamo Aqui Minha Indignação”.
Ele já venceu esse festival em 2013 com a música, Festivaleiro Alma de Cantador. Boa sorte.

 

  • Pesquisa

O amapaense Joel Elias faz parte de um grupo de pesquisa, do curso de licenciatura em música, da Universidade Federal de Rondônia, que trabalha na elaboração de trilha sonora para cinema e peças teatrais. Parabéns.

 

  • Fotografia

O Sesc-AP vai realizar a oficina de capacitação audiovisual, “Fototaxia – o Elo Perdido”, que será ministrada por Miguel Takao Chikaoka (PA). De 2 a 6 de Setembro, no Sesc Araxá, às 14h.
O objetivo é compartilhar práticas e abordagens do que constitui a gênese do processo fotográfico. Vagas limitadas. (www.sescamapa.com.br).

 

  • Destaque

Músico (baixista), compositor e produtor, Taronga, é um dos profissionais mais respeitados quando o assunto é música.
Artista há mais de 30 anos já gravou com vários cantores e grupos, além do intenso trabalho realizado na Banda Negro de Nós com 20 anos.

 

  • Alerta

Só um toque para os cantores que estão surgindo cheio de boas intenções. Não precisa tentar imitar seus ídolos.
Vocês têm talentos suficientes para criar o próprio estilo de cantar.

 

  • Decisão

Santos e Ypiranga decidem o campeonato amapaense de futebol profissional, em duas partidas. A primeira será no sábado (24), às 19h, no Estádio Zerão.

 

  • Raiz do Samba

Vem aí o Movimento Raiz do Samba, pela valorização do samba de raiz e pela história das belas obras de compositores imortais. Aguardem.


 
Compartilhe: