Conheça o poeta Ferreira Gullar

Gullar iniciou a poesia concreta com o livro A Luta Corporal, publicado em 1954. Em 1956, participou da primeira exposição de poesia concretista, que foi realizada em São Paulo

Compartilhe:

Nascido em São Luís, no Maranhão, Ferreira Gullar (pseudônimo de José de Ribamar Ferreira) foi poeta, crítico, ensaísta e líder do movimento literário conhecido como Neoconcretismo, surgido no Rio de Janeiro na década de 50. Os neoconcretistas acreditava que a arte tinha sensibilidade, expressividade e subjetividade próprias e eram contrários às atitudes cientificistas e positivistas nas manifestações artísticas.

Gullar iniciou a poesia concreta com o livro A Luta Corporal, publicado em 1954. Em 1956, participou da primeira exposição de poesia concretista, que foi realizada em São Paulo, da qual Lígia Clark e Hélio Oiticica foram alguns dos destaques. Algum tempo depois, rompeu com os concretistas e passou a ligar-se ao pensamento progressista do período, passando a ter forte envolvimento político. Filiado ao Partido Comunista Brasileiro, Gullar chegou a ser preso e exilado durante o regime militar. Nesse período, publicou Poema Sujo (1975), quando estava no exílio em Bueno Aires. Voltou ao Brasil em 1977.

O poeta escreveu diversas peças teatrais, em parceria com outros dramaturgos, como Oduvaldo Vianna Filho, o Vianinha, e Dias Gomes. Recebeu o Prêmio Jabuti de Melhor Livro de Ficção de 2007, com Resmungos. Em 2010, recebeu o Prêmio Camões e, quatro anos mais tarde, foi eleito para a Academia Brasileira de Letras. No ano passado, foi agraciado com a Ordem do Mérito Cultural (OMC) no grau máximo Grão Cruz. Oferecida pelo MinC, a OMC é a principal condecoração pública da área da cultura no Brasil. (www.cultura.gov.br).

 

  • Agenda

Amanhã (11) tem a cantora Ariel Moura soltando a voz no show Soul Pop, com dois convidados da pesada, Enrico Di Miceli, Judas Sacaca e João Amorim.
No Norte das Águas, no Complexo Marlindo Serrano – Araxá, às 10 da noite. Informações: 98109-5560 e 99193-8466.

 

  • Afastamento

Fernando Canto, presidente da Boêmios do Laguinho, entregou ao Conselho Deliberativo uma carta comunicando seu afastamento das atividades da escola.
No documento ele alega que é por problemas pessoais.

 

  • Gravando

Cantora amapaense Ariel Moura já está em estúdio gravando seu primeiro disco (CD). Todas as músicas são inéditas.
Ela informa que em setembro vai lançar seu 2º Clipe. Boa sorte.

 

  • Audiovisual

O Ministério da Cultura por meio da Agência Nacional do Cinema abriu as inscrições para chamada pública de coinvestimentos regionais, que serão feitos em parceria com órgãos e entidades da administração pública, estadual, municipal e o Distrito Federal. O objetivo é desenvolver o setor audiovisual a partir do lançamento de ações locais conjuntas. Ao todo, serão investidos R$ 90 milhões em recursos. (www.cultura.gov.br).

 

  • Sambando
Maracatu da Favela vai lançar seu projeto para o carnaval 2019 e a campanha “Maracatu Sou Mais Você”. Dia 18 de agosto, na quadra da escola (av: Padre Júlio – Santa Rita), a partir das 21h.  Direto do Rio de Janeiro, o cantor e compositor Rangel, além da apresentação da bateria da Verde Rosa, intérpretes, Mestre Sala e Porta Bandeira, projeto Samba e Pagode Anos 90 (Cafú Rota Samba e Josimar) e outras atrações. Informações: 99156-0227.
  • “Samba Show”
Dia 1º de dezembro as escolas Piratas da Batucada, Piratas Estilizados e Unidos do Buritizal vão realizar o 1º Amapá Samba Show, no sambódromo.
A ideia é convidar as 10 escolas de samba. Belo projeto.
  • Pintura
Galeria de Artes Samaúma está com exposição no Garden Shoping (Rodovia JK) de vários artistas plásticos: Wagner Ribeiro, Coaracy Fonseca, Miguel Arcânjo, Grimualdo Barbosa, Jader carneiro e Joel Sousa.
A exposição fica até 31 de agosto. Visite.

 
Compartilhe: