Funarte divulga mapeamento da dança no país

Uma parceria inédita entre a instituição e a Universidade Federal da Bahia. A iniciativa garante, pela primeira vez, o mapeamento de diversas instituições, organizações, associações e grupos de dança de oito capitais das cinco regiões do Brasil: Curitiba (PR), São Paulo (SP), Rio de Janeiro (RJ), Goiânia (GO), Salvador (BA), Recife (PE), Fortaleza (CE) e Belém (PA).

Compartilhe:

A Fundação Nacional de Artes divulga o Mapeamento Nacional da Dança, um estudo abrangente sobre a área que mobilizou 25 pesquisadores, um técnico e 59 alunos de graduação de dez universidades públicas e uma privada.

Uma parceria inédita entre a instituição e a Universidade Federal da Bahia. A iniciativa garante, pela primeira vez, o mapeamento de diversas instituições, organizações, associações e grupos de dança de oito capitais das cinco regiões do Brasil: Curitiba (PR), São Paulo (SP), Rio de Janeiro (RJ), Goiânia (GO), Salvador (BA), Recife (PE), Fortaleza (CE) e Belém (PA).

Para a Funarte, o mapeamento não apenas fortalece o papel da instituição como articuladora das artes no Brasil, como também proporciona maior conhecimento sobre a dança nacional e uma aproximação direta da classe. Os indicadores serão utilizados como objeto de estudo na formulação de políticas públicas para o setor.

Através de um cadastro on-line, foi possível levantar, analisar e descrever qualitativa e quantitativamente indicadores da cadeia produtiva da dança, em suas dimensões social, econômica e artística. A proposta do mapeamento surgiu em 2010, durante reunião do Colegiado Setorial da Dança. (www.cultura.gov.br).

Projeto MPA
Nesta sexta, 23, é a vez da banda Negro de Nós se apresenta no palco do projeto da Música Popular Amapaense (MPA), com linguagem bem amazônica cantando o Amapá.
Artistas convidados para dividir o palco: Rambolde Campos, Brenda Melo, Paulinho Bastos e Chermont Júnior.
No bar “O Barril”, esquina da av: Procópio Rola com a rua Hamilton Silva – Centro, às 21h. Informações: 99126-6262.

Ao vivo
Programa “O Canto da Amazônia” será apresentado do bar “O Barril”, nesta sexta, 23. Esquina da av: Procópio Rola com a rua Hamilton Silva – Centro, às 16h.
Durante a passagem de som do show da banda Negro de Nós.

Calados
Sede do São José, um dos clubes de futebol mais tradicionais do futebol amapaense, está a cerca de quatro meses sem água e a três sem energia elétrica.
Os serviços (Caesa e Cea) foram interrompidos por falta de pagamento. Os dirigentes não se manifestam e as atividades estão acontecendo em condições precárias.

“Palco Giratório”
O Sesc – AP apresenta, nos dias 24 e 25 de setembro, a segunda etapa do projeto Palco Giratório.
Serão duas apresentações, uma do grupo amapaense Graham Companhia de Dança, e a outra dos artistas goianos, Rodrigo Cruz e Rodrigo Cunha.

Grupo Pilão
Grupo Pilão, um dos precursores da música amapaense com linguagem amazônica, faz aniversário de 41 anos no dia 25 de setembro.
Em 1975, os irmãos Fernando Cantos e Juvenal Canto, mais Bi Trindade (falecido) criação esse movimento de pesquisa musical do Amapá.

“Amazônia Órbita”
Título do CD Instrumental do compositor e produtor musical Dante Ozzetti, com ritmos e sons regionais nortistas.
Fruto de pesquisa desse paulistano, depois que conheceu a musicalidade amazônica.

Lançamento
CD Batom Bacaba, da cantora Patricia Bastos, tem agenda de lançamento marcada para o dia 11 de novembro, no Teatro das Bacabeiras.

Destaque
Professora de dança, Cleide Façanha, é a criadora do projeto Graham Cia de Dança, que há 25 anos vem contribuindo com o desenvolvimento da arte de dançar, no Amapá.
Merece o destaque e o registro da coluna.


 
Compartilhe: