O mestre violonista Nonato Leal

Música – Personalidade

Compartilhe:

Raimundo Nonato Barros Leal (Nonato Leal). No dia 23 de julho 192, nasceu na cidade da Vigia (PA). O professor, músico e compositor Nonato Leal aos 8 anos de idade inicia com seu pai sua vida musical. Com 10 anos se apresentava ao público pela primeira vez tocando violino. Aos 13 anos começa a tocar banjo e aos 15, bandolim, violão tenor e viola. Aos 18 anos inicia o aprendizado de violão. Com 19 anos, compõe a primeira música chamada “Tauaparanassu”.

Foi para Belém aos 20 anos onde tomou parte do Cast. Artístico da PRC-5 Rádio Clube do Pará. Em 1945 se apresenta na radio nacional – RJ no programa Papel Carbono (Renato Murce) e tira nota 10, imitando o violonista Dilermano Reis com a música “Se Ela Perguntar”. Em 1950, ingressa na rádio Marajoara (PA) e excursiona pelo interior do Pará com os músicos e cantores do Cast. da emissora.

Em fevereiro de 1952, chega a Macapá (onde reside até hoje) a convite do seu irmão Oleno Leal, onde é convidado a fazer parte da rádio Difusora de Macapá. Em 1953 conhece Paracy Jucá Leite, com quem se casa, em 1954.

Tocou com artistas renomados como Ângela Maria, Nelson Gonçalves, Waldick Soriano, Carmem Costa, Carlos Galhardo, João do Valle, Luiz Gonzaga, Arnaldo Rayol, Agnaldo Rayol. Também com o Trio Muiraquitã, Sebastião Tapajós, Nilson Chaves, Walter Bandeira, Lucinha Bastos, entre outros.

Excursionou pelo interior do Amapá sob o patrocínio do Governo. Participou da Semana de Arte Amapaense em 1981 e 1984. Em 1958 fez vários programas nas RÁDIOS DRAGÃO DO MAR, VERDES MARES E UIRAPURU no estado do Ceará. Compôs vários sambas- enredo para diversas escolas de samba do Amapá. Em 1982 e 1983 participou dos recitais de violão da REDE NACIONAL DA MÚSICA (FUNARTE). Em 1987 participou também do recital didático VILLA-LOBOS, curso de violão do SESC. Foi professor de violão na escola “WALQUIRIA LIMA” de 1970 a 1988.

O músico lançou 2 CD’s, sob a direção de Manoel Cordeiro, chamados de “Lamento Beduino” e “Coração Popular”. Atualmente tem um programa de televisão chamado “De Pai Pra Filho”, com o seu filho Venilton Leal, com quem, também lançou um CD. Todos com estilo instrumental.

 

 

GAFIEIRA: É o local onde, por volta do fim do século XIX e início do século XX em diante, tradicionalmente as classes mais humildes podiam freqüentar para praticar as danças de casal, ou danças de salão. Não chegava a ser um clube e sim uma alternativa para essas pessoas e, pelo que consta a história, as gafieiras sempre existiram no município do Rio de Janeiro.

 

Voa pássaro feito de poesia
Leva nas tuas asas
A palavra escrita, bendita
A palavra que também tem asas como o dia
Aroldo Pedrosa/Willian Cardoso

 

  1. Esperança

Como a chegada do ano novo chega, também, a esperança de dias melhores para os projetos dos artistas e suas artes.
Que sejam valorizados e contemplados pelos belos trabalhos que realizam. Esperança.

 

  1. 20 anos

Nesta sexta (4), meu filho Leandro Almeida, está completando 20 anos de idade.
Desejo todo sucesso do mundo e muita luz em sua promissora jovem trajetória. Deus te abençoe.

 

  1. Samba

Sábado (5) é aniversário de 45 anos da escola de samba Piratas Estilizado é uma grande programação foi montada pra festejar a data.
Direto do Rio de Janeiro: Bakaninha da Beija Flor e a passista Luana Bandeira da Viradouro. De Macapá: Cantora Carol Carvalho e as baterias de Piratas da Batucada e Boêmios do Laguinho.
Na quadra do colégio Azevedo Costa, a partir das 20h. Informações: 99151-0817.

 

  1. Incêndio

Na quarta (2), pela manhã, houve um incêndio no barracão da escola de samba Piratas da Batucada, na Cidade do Samba. Felizmente a equipe do Corpo de Bombeiros chegou a tempo de conter as chamas.
A diretoria da agremiação informou que o fogo queimou boa parte do material de fantasia e adereços que estavam guardados no local.

 

  1. Abandonado

Já faz tempo que a Cidade do Samba está sem o serviço de vigilância responsável pela segurança daquele patrimônio.
Com a falta desse serviço toda a fiação elétrica dos barracões foram tiradas e algumas portas estão sem trancas.
Com a palavra os responsáveis pelo zelo do local.

 

  1. Extinção

Com o modelo do novo governo do Brasil, a Cultura perde o status de Ministério e passa a ser uma secretaria especial integrada ao Ministério da Cidadania.
A preocupação dos segmentos é a maior dificuldade para fomentação da cultura.

 

  1. 10 anos

O programa “O Canto da Amazônia” vai completar em março, 10 anos de cultura no ar.
De segunda à sexta, às 16, na Diário FM 90,9.

 

 


 
Compartilhe: