O sabor da música tucuju

São muitos os estilos e sabores das composições musicais, produzidas no Amapá, que retratam em seus sons e ritmos o que de mais belo existe nesse estado ao norte do Brasil, que faz fronteira com a Guiana Francesa e às margens do maior rio do mundo, o Amazonas. Mas a temática é a mesma, as […]

Compartilhe:

São muitos os estilos e sabores das composições musicais, produzidas no Amapá, que retratam em seus sons e ritmos o que de mais belo existe nesse estado ao norte do Brasil, que faz fronteira com a Guiana Francesa e às margens do maior rio do mundo, o Amazonas. Mas a temática é a mesma, as coisas do Amapá.

A linguagem da musicalidade tucuju, nas letras e melodias, são características verdadeiras de quem vive em um lugar com riquezas regionais espetaculares e verdadeiras, no meio da floresta amazônica e com uma matéria prima abundante e satisfatória.

O sabor das canções que cantam as coisas existentes no Amapá é degustado e aprovado pelos maiores e mais exigentes críticos da música brasileira, que já ouviram a beleza do cancioneiro tucuju.

Produtores, músicos, compositores letristas, cantores e diretores brasileiros (de bom gosto), já provaram desse tempero musical regional, de um povo privilegiado que tem o seu lugar destacado em belas canções.

Os rios, povo, costumes, tradição, cultura, floresta e lugares existentes no Amapá são exaltados com sensibilidade por quem olha para cada peculiaridade e vê o que há de mais valor na alma e no coração do povo que mora nesse caldeirão cultural. Cada uma das pessoas é parte fundamental desse belo e natural cenário cultural amazônico.

Temperar as canções amapaenses com boa letra, melodia, ritmo forte, poesia, ouvir os sons das caixas de mar-a-baixo, batucar os tambores de um lugar e de um povo, é privilégio de poucos que conseguem provar do sabor do cancioneiro tucuju. Pra completar o cardápio, uma boa pitada da voz dos cantadores que fazem ecoar pelo mundo o som que o Amapá produz.

 

  • Campeã

Miss caipira, Ítala Campos, da quadrilha junina Revelação, é a nova Garota Fefap, eleita no último sábado (8).
A jovem já conquistou todos os títulos possíveis, individual e coletivo, da quadra junina amapaense. Parabéns.

 

  • Exposição

Vai até o dia 15 de junho (sábado) a exposição “Expressões Visuais” do artista plástico amapaense, Ralfe Braga, no Macapá Shopping, das 10h às 22h.
A realização é da galeria Arte Amazon. Visite.

 

  • Dança

Dia 22 de junho (sábado) o Centro de Dança Alana Lins vai realizar o Circuito em Dança Moderna.
No Teatro das Bacabeiras, 12h.

 

  • Encerramento

Agenda do Ciclo do Marabaixo 2019 está encerrando, mas os festejos, nas comunidades e grupos, continuam rufando os tambores.

 

  • Programação

O dia estadual do Marabaixo é comemorado em 16 de junho. Vários grupos e comunidades estão se preparando pra festejar e comemorar a data.
Vamos valorizar a cultura-mãe do Amapá e rufar os tambores em nome do povo daqui.

 

  • “Cantando Marabaixo”

O Movimento Nação Marabaixeira vai realizar o Festival Cantando Marabaixo nas Escolas 2019, e está lançando um disco (CD) com participação dos estudantes que irão participar do evento.

 

  • “Sacaca”

Nome da nova música do poetinha, Osmar Júnior, gravada com a participação da banda Afro Brasil.


 
Compartilhe: