Sob suspeição

Tem a ver com o mandado de segurança dele contra os deputados Kaká Barbosa, presidente da ALAP, e Paulo Lemos, presidente da Comissão de Ética da Casa, em seu processo de cassação.

Compartilhe:

Cumprindo prisão domiciliar, o deputado Moisés Souza arguiu a suspeição dos desembargadores Carmo Antônio, Carlos Tork e Sueli Pini. Tem a ver com o mandado de segurança dele contra os deputados Kaká Barbosa, presidente da ALAP, e Paulo Lemos, presidente da Comissão de Ética da Casa, em seu processo de cassação.

 

  • Cassação de Moisés

O deputado Moisés Souza pediu liminar para sustar o processo de cassação de seu mandato na Assembleia Legislativa do Amapá.
Desembargador João Lages mandou pedir informações da ALAP, mas a Comissão de Ética deve se abster de andar com o processo até que ele decida sobre o pedido de Moisés. Decisão é do dia 30 de agosto.

 

  • Bala trocada

Na sessão do dia 11 de setembro o TRE do Amapá julga ação de investigação judicial eleitoral do senador Davi Alcolumbre contra o ex-senador Gilvam Borges, e ação e representação de Gilvam contra Davi.
Tem a ver com a eleição de 2016, quando Gilvam foi derrotado. Um acusa outro de caixa dois de campanha.

 

  • Novos horários

Visando reduzir custo da ordem de R$2,96 milhões, o TJAP vai readequar horário de atendimento interno, incluindo as unidades judiciárias, a partir de 2 de outubro.
O turno será das 7h30 às 14h30. Já o plantão nas unidades judiciárias será das 14h30 às 7h30 do dia seguinte. Presidente Carlos Tork já baixou resolução.

 

  • Quantum Debeatur

A PF diz que Luiz Henrique Costa, ex-diretor presidente do Imap, preso esta semana, transferiu ilegalmente créditos de reflorestamento no Amapá que movimentaram mais de R$2,3 milhões, com cada metro cúbico sendo vendido por até R$30.
A prisão dele vinha sendo dada como certa desde a primeira fase da operação, em abril.

 

  • Venda suspensa

A Agência Nacional de Saúde Suplementar suspendeu temporariamente a venda de 41 planos de saúde de dez operadoras por causa de reclamações de clientes.
Entre elas está a Unimed Norte/Nordeste.

 

  • Sobrou para o Amapá

O Senado manteve o veto do presidente Michel Temer à MP 765/16, que reajustou e reestruturou carreiras do serviço público.
Entre os trechos vetados está a inclusão de professores de ex-territórios (Roraima, Rondônia e Amapá) na carreira de professores federais.

 

  • Contrato rescindido

Com os cofres vazios, o TJAP rescindiu contrato de locação de seis salas e um salão de recepção que tinha nos altos do prédio da Climed, onde funciona a Vara de Execuções Penais e Varas de Penas Alternativas, que passam para prédio próprio do tribunal.
Desocupação ocorrerá em até 60 dias.

 

  • Crédito florestal

A PF diz que mais de 51 mil metros cúbicos em créditos de reposição florestal foram cedidos de forma ilegal no Amapá, entre 2014 e 2016. Não havia vistoria e os relatórios emitidos eram falsos.A PF diz que mais de 51 mil metros cúbicos em créditos de reposição florestal foram cedidos de forma ilegal no Amapá, entre 2014 e 2016. Não havia vistoria e os relatórios emitidos eram falsos.O detalhe é que apenas pouco mais de 10 mil metros estavam aptos a serem transferidos.

 

Pingado

  • Câmara de vereadores de Santana recebeu denúncia de Mário Fáscio contra prefeito Ofirney Sadala, mas mantém silêncio. É sobre nepotismo.
  • MP acusa o ex-prefeito Assis, de Amapá, de beneficiar o esposo de sua sobrinha com R$224 mil quando estava no mandato.
  • Iniciou oficialmente ontem a programação do Círio de Nazaré 2017
  • MEC recredenciou a Faculdade Madre Tereza (Famat), com sede em Santana

 
Compartilhe: