Greve

Depois de quatro meses em greve, professores e técnicos da Unifap retornam ao trabalho na próxima segunda-feira sem que o governo federal tenha atendido às reivindicações das categorias e um duro castigo: para cumprir o calendário escolar, todos ficarão sem férias no fim do ano.

Compartilhe:

Depois de quatro meses em greve, professores e técnicos da Unifap retornam ao trabalho na próxima segunda-feira sem que o governo federal tenha atendido às reivindicações das categorias e um duro castigo: para cumprir o calendário escolar, todos ficarão sem férias no fim do ano.


 
Compartilhe: