Artigos

Pensadores e velhos vícios humanos

Geralmente, no mundo de hoje, no Brasil de hoje, cidadãos de bem, pessoas honestas, retas, brandas, sem vícios, cumpridoras de seus deveres, são tidas e havidas como “otários” fora dos padrões convencionais das “oportunidades diversas”. 

Compartilhe:

Wellington Silva
Articulista

Uma das coisas mais tristes que podem habitar o espírito de uma pessoa é justamente ela se preocupar ou se ocupar com a vida do próximo, no mau sentido é claro.
Incrível como algumas pessoas se preocupam mais com o sucesso do próximo, seu espaço, com a tranquilidade de seu lar, conquistas materiais e seu crescente círculo de boas amizades.Esquecem de sie apagamsua evolução interior. Irritam-se profundamente quando você não dá a mínima importância a sua baixa faixa de vibração. Alguns até apelam para a magia negra para vê-lo na desgraça, não é verdade?
Se você é perseguido ou de alguma forma é quase que diariamente cercado por pessoas assim, apiede-se delas e peça Iluminação ao Criador, e acima de tudo, peça prudência e tolerância para com mentalidades tão atrasadas, infelizes, desajustadas e vazias. São espíritos que não tem a mínima noção das leis naturais de causa e efeito e que talvez jamais entendam as máximas do Cristo:
– Conheces a ti mesmo. A cada um segundo suas obras…
São espíritos, em verdade, que ainda nem sequer sabem a razão de suas existências como seres viventes na Terra. São zombeteiros, galhofeiros, falantes, incapazes de olharem para si mesmos muito em função de ignorarem o próprio sopro de vida que habita em seu EU mais profundo.
O renomado escritor alemão KurtzGoetz resumiu num pequeno pensamento o descaso e ignorância que essas pessoas fazemconsigo mesmas, retardando o seu progresso na Terra:
– Todos vivem de experiência. Mas alguns não percebem.
Curiosidade caritativa e ecumênica sobre a natureza humana:
Já viram alguém ou o colega de bar levar um copo de vitamina para o papudinho amanhecido ou pessoas compartilharem pratos de comidacom crianças de rua? Geralmente, o que pode rolar numa mesa de bar lá pelas altas horas da madruga é confusão e depois gente jogada no chão. E já viram alguém doar brinquedos e roupas fora de época natalina ou de período eleitoral? Já viram alguém fazer oração ou vibração sobre aquele corpo esquálido caído no chão, embriagado pela bebida ou pela droga? Já viram um seminário de diversas correntes religiosas?
Resposta óbvia:
É possível, mas tudo é muito raro de se ver.
Disse um sábio italiano, o escritor Carlo Dossi, que “quem muito pensa pouco fala e quem fala muito pouco pensa”.
A meditação é uma ferramenta de iluminação interior. Ele brota no silêncio das horas através da conexão de seu EU mais profundo com a Divindade. Ela também pode advir através de uma boa música ou de um livro bom de cunho filosófico/espiritualista. Como disse o Grande Prêmio Nobel que identificou a Vitamina C, Albert Szent-Gyorgyl, bioquímico húngaro: “pesquisar é ver o que todo mundo já viu e pensar o que ninguém pensou”.
Walter Lippman, jornalista americano, foi mais longe em sua análise e concluiu: “quando todos pensam igual é porque ninguém está pensando”. William Drummond, poeta escocês, certa vez afirmou: “quem não quer raciocinar é um fanático; quem não sabe, é um néscio; quem não se atreve, é um escravo”.
O humorista e escritor brasileiro Stanislaw Ponte Preta é diretamente categórico aos falsos, fingidos, dissimulados e oportunistas de plantão:
– Um homem de duas caras usa muito mais a pior delas!
Geralmente, no mundo de hoje, no Brasil de hoje, cidadãos de bem, pessoas honestas, retas, brandas, sem vícios, cumpridoras de seus deveres, são tidas e havidas como “otários” fora dos padrões convencionais das “oportunidades diversas”. E, por serem assim, anti-imediatistas e como se diz na velha gíria, “conscientes e muito na deles”, tomam decisões com base no amanhã e não no aqui e agora. Não figuram e jamais irão figurar nas páginas policiais. Mesmo assim, aos olhos de ignorantes, sãocomo os cristãos primitivos, injustamente e barbaramente apedrejados, por não renegarem a Fé na Verdade.
Bem a propósito, Gene Fowler, um grande editor americano, do alto de sua experiência, se saiu com essa:
– As pessoas não são contra você. São apenasa favor delas.
O aforista esloveno ZardoPetan declarou que “cabeças vazias tem grande facilidade de balançar de cima para baixo, em sinal de sim”.
Lição de humildade, por Sócrates:
– Se sei, eu nada sei.
O sábio chinês Confúcio, em uma de suas reflexões mais profundas:
– Homens superiores exigem tudo de si. Homens inferiores exigem tudo dos outros.

 
Compartilhe:

Deixe seu comentário:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *